Talita e Taiana ficam com o título da primeira etapa do vôlei de praia no México

As cores do Brasil apareceram no lugar mais alto do pódio no torneio de nível quatro estrelas de Cancún, no México. Na noite de terça-feira, Talita e Taiana ficaram com o título do primeiro dos três eventos do Circuito Mundial de Vôlei de Praia programados para o famoso balneário mexicano. Na decisão, a dupla brasileira venceu as canadenses Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes, atuais campeãs mundiais, por 2 sets a 1 (19/21, 24/22 e 15/10).

Juntas especialmente para a sequência dos três eventos em território mexicano, Taiana e Talita reeditam a parceria que foi campeã do Circuito Mundial em 2013. No primeiro torneio em Cancún, elas venceram as seis partidas que disputaram e, com o título, somaram 800 pontos no ranking mundial, além de faturarem um prêmio de US$ 20 mil (aproximadamente R$ 111 mil).

Taiana comentou sobre a campanha que terminou com o primeiro lugar. “Chegamos aqui e sentimos o vento, conversamos que precisávamos nos aliar ao vento. Fizemos uma bela campanha, não perdemos nenhum jogo. Nossa virada de bola, nossa defesa e o nosso saque funcionaram bem na maior parte das vezes. Tivemos jogos contra equipes muito fortes, inclusive as duplas olímpicas do Brasil. Eu e a Talita temos uma química muito boa, cada uma sabe onde a outra está na quadra. Eu estou muito feliz pela nossa trajetória no campeonato e por estar aqui com saúde jogando. É hora de comemorar, mas com moderação que em pouco tempo começa tudo de novo”, contou.

Com a conquista em Cancún, Talita chega a 35 ouros em eventos do Circuito Mundial. Ela se tornou a quinta maior vencedora, atrás apenas das brasileiras Larissa (62) e Juliana (49) e das americanas Kerri Walsh (56) e Misty May (43). Vencer as canadenses na decisão e chegar a uma marca expressiva na carreira foi motivo de sobra para a comemoração.

“A última vez que enfrentei essa dupla foi em 2017. Desde então elas evoluíram bastante e se consagraram campeãs mundiais. Hoje (terça-feira) a Taiana jogou muito, correu a quadra inteira. O vento foi uma adversidade extra, mas conseguimos nos adaptar. Chegar em uma marca dessas (o 35.º título em etapas) é reflexo do meu amor por este esporte. Hoje ainda preservo a mesma paixão de estar em quadra, como nos meus primeiros jogos”, disse Talita.

Na partida que definiu o bronze, Ágatha e Duda levaram a melhor sobre as alemãs Laboureur e Tillmann por 2 sets a 0 (37/35 e 21/16). Esta foi a segunda medalha para a dupla na temporada internacional, façanha celebrada por Ágatha.

“Esta é uma medalha importante, nos traz mais confiança. A gente vai se fortalecendo a cada jogo e a cada etapa. Enfrentamos esta dupla que é diferente, formada por duas atletas defensoras de origem, que estão estreando a parceria. Apesar de ser a segunda medalha no Circuito Mundial, nós estamos em uma sequência boa desde o nosso Circuito Brasileiro. Nosso foco segue firme em buscar sempre o pódio em todas as competições que disputamos”, contou.

O segundo evento em Cancún já começa nesta quinta-feira com a disputa do qualifying. Antes, nesta quarta, quatro duplas do Brasil entram em quadra para o country quota, que definirá a última vaga em cada naipe disponível para o país. No masculino, Guto/Arthur Mariano joga contra Pedro Solberg/Arthur Lanci. No feminino, o duelo será entre Victoria/Tainá e Bárbara Seixas/Carol Solberg.