Uefa considera sede única para Eurocopa, diz presidente da Federação Suíça

O presidente da Federação Suíça de Futebol, Dominique Blanc, afirmou que a pandemia de covid-19 dificulta a realização da Eurocopa em 12 países. Entre as opções discutidas no momento pela Uefa estão a disputa dos jogos em apenas um país e algo ainda mais restritivo: todos os duelos em uma única cidade. Neste último caso, Londres desponta como uma das poucas opções por ter boa quantidade de estádios para receber a totalidade da competição.

“Dada a situação sanitária, pessoalmente considero que a versão inicial, uma competição espalhada por toda a Europa, tenha poucas chances de ser feita devido às restrições de viagens. Em todo caso, parece difícil para mim, atualmente não acho que a Suíça viaje para jogar em Baku”, afirmou Blanc, também dizendo que, apesar do início da vacinação contra o coronavírus, é praticamente impossível que haja público nos estádios na Eurocopa.

A princípio, o torneio – que aconteceria em 2020 e foi adiado para 2021 – tem planejado duelos nas cidades de Londres (Inglaterra), Glasgow (Escócia), Roma (Itália), Baku (Azerbaijão), Copenhague (Dinamarca), São Petersburgo (Rússia), Bucareste (Romênia), Amsterdã (Holanda), Dublin (Irlanda), Bilbao (Espanha), Budapeste (Hungria) e Munique (Alemanha).

Cada uma das cidades-sede tem previsto receber três jogos da primeira fase, além de um jogo das fases mata-mata. Londres é a exceção, por receber ainda os dois duelos de semifinais, além da final da competição.

O principal torneio entre seleções europeias tem início marcado para 11 de junho de 2021, com o jogo entre Itália e Turquia, a ser realizado no Estádio Olímpico de Roma.