Vasco pega Boavista e tenta usar Copa do Brasil para amenizar a pressão

Depois de estrear com derrota no Campeonato Brasileiro Série B para o Operário por 2 a 0, em pleno São Januário, o Vasco tenta usar a Copa do Brasil para amenizar a pressão. Nesta terça-feira, às 21h30, visita o Boavista-RJ, no estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema (RJ), pelo jogo de ida da terceira fase.

O duelo de volta será na outra quarta-feira (dia 9), às 16h30, em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ). Não há vantagem para nenhum dos lados e, em caso de empate no placar agregado, a decisão vai para os pênaltis. Na Taça Guanabara, o Vasco enfrentou o Boavista e saiu perdendo por 2 a 0. O time cruzmaltino até buscou o empate, mas com o resultado foi eliminado da competição.

Além de dar mais confiança na temporada, um bom resultado e uma possível classificação ajuda muito a questão financeira do clube. O Vasco já garantiu até agora R$ 2,9 milhões em cotas e, caso avance às oitavas, garante mais R$ 2,7 milhões, totalizando R$ 5,6 milhões. A situação é idêntica para o Boavista.

O técnico vascaíno, Marcelo Cabo, pediu para seus jogadores virarem a chave depois de fazer críticas pelo comportamento da estreia do time na Série B. “Nosso time precisa entender como é a Série B, um futebol de garra e disposição, independente de adversário. A Copa do Brasil tem o mata-mata, onde são dois jogos em um”, comparou.

Marcelo Cabo segue com problemas para montar o time, uma vez que não conta com o zagueiro Leandro Castán e o meia Marquinhos Gabriel, lesionados. Com isso, Ricardo Graça deve seguir no setor defensivo com Ernando ou Miranda. O grande problema é no meio-campo, pois Gabriel Pec e Morato não funcionaram como o esperado. Sarrafiore pode ganhar chance no time titular, mas Juninho e Romulo também são opções.

O técnico ressaltou que o setor de criação é o problema a ser resolvido no Vasco, mas pediu tranquilidade e reforçou a confiança no elenco. “Hoje nossa grande dor de cabeça é o meio-campo, que não vem criando. O Romulo vem num processo de evolução, vamos ver o que ele suporta na próxima partida. Juninho tem entrado bem. Vamos ter tranquilidade, analisar os fatos para que a gente possa tomar as decisões necessárias. A gente confia muito nesse grupo”, garantiu.

O Boavista teve um longo tempo de preparação, pois seu último jogo oficial foi em 24 de abril, ainda pelo Campeonato Carioca. No último dia 22, porém, o time fez um amistoso com o Cruzeiro, em Belo Horizonte, e empatou por 1 a 1. Em relação ao time do estadual, o técnico Leandro Costa não poderá contar com um dos principais jogadores, o meia Erick Flores, negociado com o Remo.

VILA NOVA x BAHIA – Um pouco mais cedo, às 16h30, o Bahia visita o Vila Nova no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia. O time baiano vem de uma boa vitória na estreia do Brasileirão ao fazer 3 a 0 no Santos. Já os donos da casa empataram por 1 a 1 com o Botafogo na Série B.

O técnico do Vila Nova, Wagner Lopes, terá uma baixa importante, pois o zagueiro e capitão, Rafael Donato, está lesionado e será substituído por Renato. Do outro lado, o técnico Dado Cavalcanti realizou apenas um treino e deve manter a base da vitória diante do Santos.