Zidane diz não entender Benzema fora da seleção da França: ‘Faz a diferença’

Karim Benzema vive grande fase no Real Madrid, sendo o principal nome da equipe na busca pelos títulos do Campeonato Espanhol e da Liga dos Campeões da Europa. Aos 33 anos, no entanto, não é convocado para a seleção da França pelo técnico Didier Deschamps. O treinador do time espanhol, Zinedine Zidane (que é francês), diz não entender a razão disso.

“Você não entende, eu não entendo (Benzema não ser convocado). Para mim, como treinador do Real Madrid, é melhor para nós. O que fez foi espetacular. Me alegro porque é um trabalhador e quer mais. Desde o primeiro minuto fomos para cima e merecemos a vitória”, comentou Zidane após a vitória do Real Madrid sobre o Celta, em Vigo, na qual Benzema marcou dois gols.

“Faz bem em me perguntar porque ele é muito querido. Para quem gosta de futebol, ver Karim é um luxo porque apreciamos ele e seus companheiros também. Temos que seguir porque Karim faz a diferença e sabe que seus companheiros são importantes”, elogiou ainda o treinador. Anteriormente, Zidane já havia dito que Benzema é o melhor na posição e o melhor atacante francês da história.

Porém, a razão de Benzema não ser chamado para a seleção francesa desde 2015 é extracampo. Naquele ano, o atacante foi acusado de participar da extorsão do colega de seleção francesa Mathieu Valbuena, que teve um vídeo íntimo divulgado na internet. Conhecidos de Benzema teriam ameaçado o meia de vazar o vídeo caso eles não fizessem o pagamento exigido e o atacante teria intermediado a negociação.

A situação foi parar na polícia e, desde então, nem Benzema nem Valbuena foram convocados para a seleção da França para não “atrapalhar o grupo”. O atacante do Real Madrid foi duro na resposta, negou as acusações e disse que a razão real de ficar fora era discriminação contra muçulmanos e descendentes de árabes. Já Valbuena disse estar pagando por uma situação em que foi vítima. O caso está na justiça francesa e Benzema será julgado por “tentativa de chantagem”.

Além disso, vale lembrar que, sem Benzema, a seleção francesa conquistou o seu segundo título da Copa do Mundo em 2018, na Rússia. Contudo, o centroavante titular na campanha, Olivier Giroud, não marcou nenhum gol nos sete jogos do torneio.