Detran-PR chega aos 83 anos com destaque em tecnologia e educação no trânsito

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) comemora nesta quarta-feira, 15 de dezembro, 83 anos de criação, com destaque em tecnologias para aprimorar serviços, em educação para o trânsito e em parcerias para melhor atender a população. É reconhecido como um dos mais inovadores do Brasil.

A autarquia já digitalizou mais de 82 mil processos de veículos, medida que tem como objetivo economizar recursos, agilizar encaminhamentos e garantir mais segurança, uma vez que processos digitalizados não podem ser perdidos e poderão ser revisados ou auditados com inteligência artificial.

O atendimento presencial do Detran-PR é todo feito por meio de agendamento. A tecnologia também está presente em alguns procedimentos como a biometria, prova teórica, vistoria, protocolo integrado e talonário eletrônico para a Polícia Militar do Paraná (PMPR), dispensando a utilização de papel, gerando economia e protegendo o meio ambiente.

Uma das missões do Detran-PR é com a Educação de Trânsito. O maior foco é nas crianças e em inserir a educação de trânsito na grade curricular, para que esta educação possa transformar comportamentos e para formar motoristas mais conscientes no futuro.

Em breve, deve ser inaugurado o primeiro Detranzinho, uma minicidade que vai possibilitar noções reais de vivência de situações no trânsito a crianças, fazendo com que aprendam direitos e deveres desta dinâmica.

FROTA E CONDUTORES – A frota paranaense é a terceira maior do País, com quase oito milhões de veículos, ficando atrás apenas de São Paulo (31 milhões) e Minas Gerais (12 milhões). O Estado também é o terceiro com mais condutores habilitados. São 6.089.168 motoristas, novamente atrás de São Paulo com 23 milhões e Minas Gerais com 7 milhões.

A autarquia conta com mais de 2.200 colaboradores, entre estatutários, cargos em comissão, estagiários, segurança e terceirizados; possui 100 unidades de Ciretran espalhadas pelo Estado, oito postos de atendimento avançado e 220 postos conveniados. Possui convênio com mais de 400 estampadores de placas, 890 despachantes de trânsito, 420 clínicas, 770 centros de formação de condutores (CFC), além de outros parceiros.

“É uma honra fazer parte dessa história. Sendo o terceiro Estado em frota e condutores do País, é uma responsabilidade enorme, o que torna nossa missão ainda mais importante junto à sociedade no que diz respeito a inovação, desburocratização, educação e tecnologia”, comenta o diretor-geral do Detran, Wagner Mesquita.

REDUÇÃO DE MORTES –Pelo protagonismo nacional, o Detran Paraná foi, ainda, o primeiro do País a aderir ao Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans), do governo federal. O documento, que foi revisado, aprimorado e publicado no dia 17 de setembro, é um plano de metas focado em reduzir o índice de mortos no trânsito e conta com a inclusão de princípios e ações que alinham o País à agenda global de segurança viária. Também reforça o compromisso de reduzir em pelo menos 50% as mortes no trânsito brasileiro dentro de um período de 10 anos.

CURIOSIDADES – No Paraná, ao longo desses anos, os testes para habilitação de motoristas já foram feitos com caixa de fósforos. Os candidatos eram levados para as ruas e, na subida, o examinador pedia para que se parasse o carro. Ele, então, colocava uma caixa de fósforos atrás do pneu e o futuro motorista deveria dar a arrancada no veículos sem amassar a caixa.

Os inspetores do antigo Departamento do Serviço de Trânsito também circulavam com motos Harley Davidson vermelhas por Curitiba. Eles faziam batidas em pontos estratégicos, policiamento dos desfiles e também atuavam como batedores do Palácio Iguaçu. O número de inspetores era pequeno, tanto que todos eram conhecidos pelos nomes.

Outra curiosidade é que no arquivo do Detran-PR consta uma antiga licença especial para aprender a dirigir emitida pela Chefatura de Polícia, da década de 50. Há também exemplares originais de carteira de habilitação antigas, de diferentes décadas.

Da AEN