Governador inaugura oficialmente primeiro trecho do Paraná Trifásico

O governador, Carlos Massa Ratinho Junior, esteve em Palotina, na manhã de quarta-feira (18), para inaugurar o primeiro trecho do programa Paraná Trifásico. A solenidade oficial ocorreu na sede da C.Vale. O programa já alcançou 2,5 mil quilômetros de novas redes de energia elétrica no Estado.

O programa visa atingir 25 mil quilômetros até 2025. “Implantamos 2,5 mil quilômetros. É o maior programa do País, com projeto de construir 25 mil quilômetros de linhas. É uma modernização que atende a área rural, colaborando com as cooperativas e os produtores rurais”, disse o governador ao acrescentar a necessidade em modernizar aquilo que foi feito no passado. “O Paraná Trifásico é o Clic Rural dos anos 1980. Estamos preparando o Paraná para os próximos 30 anos”.

O objetivo é que com o programa seja possível melhorar a qualidade no fornecimento de energia para o campo. Assim, a Copel renova os ativos, além de garantir segurança aos usurários e seus colaboradores. O investimento da estatal vai proporcionar o acesso do produtor rural à rede trifásica a um custo muito inferior. Além disso, equipamentos com motores trifásicos normalmente são mais eficientes, baratos e têm uma taxa de falha menor.

“Iremos melhor atender o interior do Estado. Muitas propriedades têm problemas com energia e não conseguem ampliar a capacidade. A ideia é fortalecer essa parte rural”, pontua o governador ao mencionar que com a rede elétrica inteligente as ocorrências de queda de energia em uma casa não devem interferir nas demais e outro poste deverá conseguir suprir a necessidade.

PRODUÇÃO DE ENERGIA – As redes elétricas trifásicas também favorecem quem pretende ser produtor de energia elétrica na sua propriedade, pois a rede monofásica limita esta possibilidade. “A Copel abre oportunidade para quem produz energia seja biomassa da cana de açúcar, ou do esterco de porco – gás metano – e passa a contratação desses pequenos. Mais uma fonte de renda que a Copel abre para nossos produtores”, enfatiza o governador.

INVESTIMENTOS – O investimento total da Copel apenas em 2020 ultrapassará R$ 235 milhões, superior ao montante planejado inicialmente para este ano, que era de R$ 210 milhões. A nova rede trifásica está pulverizada por todo o Estado e as obras geram cerca de mil empregos diretos e indiretos no Paraná.

PRIMEIRA FASE DE CONCLUSÃO – Foram concluídos 569 quilômetros no Centro-Sul (R$ 62,3 milhões); 571 km no Leste, que compreende Curitiba, Região Metropolitana e Litoral (R$ 64,4 milhões); 449 km no Noroeste (R$ 35,7 milhões); 397 km no Norte (R$ 32,8 milhões); e 514 km no Oeste/Sudoeste (R$ 39,9 milhões).

Outros 3.446 quilômetros foram contratados e já estão em execução. São 830 km no Centro-Sul; 755 km no Leste; 611 km no Noroeste; 523 km no Norte; e 725 km no Oeste/Sudoeste. E ainda há 5.536 quilômetros já com o traçado projetado.

Pela programação original serão implementados mais três mil quilômetros em 2021, 4,5 mil km em 2022 e cinco mil em cada ano entre 2023 e 2025. O programa precisou ser escalonado até 2025 porque não havia disponibilidade de insumos suficientes para instalação a curto prazo dos equipamentos e do cabeamento.

PARA O TRIFÁSICO – O programa retira os postes antigos do meio das plantações e coloca postes novos nas estradas rurais, o que facilita o acesso dos técnicos e disponibiliza cabos mais resistentes contra as intempéries. Os postes estão sendo enterrados cerca de 1,80 metro para dentro da terra, o que renova a resistência contra ventos fortes. Alguns deles têm para-raios.

As novas linhas têm conexões inteligentes com a central de monitoramento da rede, chamados de religadores automáticos. Esses aparelhos têm capacidade para identificar problemas e ‘abrem temporariamente’ para passagens de eventuais curtos para evitar desligamentos, e religam a energia sem precisar de interferência humana. Os equipamentos podem ser acionados remotamente pelo novo Centro de Operação da Copel em Curitiba.

MELHOR ENERGIA – O presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, destaca que a estatal quer ter a melhor energia do país. “A Copel é dos paranaenses, por isso esses investimentos bilionários estão acontecendo no Estado. Há muito prejuízo na produção rural com as quedas de energia. Temos muito a melhorar, mas esse primeiro pacote é a prova de que estamos no caminho certo. A Copel quer ter a melhor energia, com a rede mais segura e moderna do país”.

A expectativa é que o programa também seja uma grande plataforma de transformação e incentivo à industrialização para regiões produtoras do agronegócio. Culturas que dependem da energia elétrica intensiva para a sua produção terão grande benefício, entre elas leite e derivados, suinocultura, avicultura, piscicultura, entre outras. No país, o Paraná é líder em algumas delas, como avicultura e piscicultura.

ASSIS CHATEAUNBRIAND

Foto: Janaí Vieira

“No Estado, somos um dos municípios com maior expectativa de crescimento. Nossas projeções de trabalho estão voltadas a habitação, saneamento básico, saúde e educação, mas logicamente que nosso plano de governo contempla todas as áreas. Com a vinda da Frimesa para nosso município em dois ou três anos devemos ter um aumento populacional de três a quatro mil novos moradores e precisamos dar condições para acolher essa demanda”, prefeito eleito do município de Assis Chateaubriand, Valter Aparecido Souza Correia, o Valtinho.

MARIPÁ

Foto: Janaí Vieira

“Sabemos das necessidades e anseios da população. No processo de campanha eleitoral conversamos com a comunidade. Além do que havíamos proposto de acordo com da demanda, também visamos ajustar a saúde e temos um compromisso com moradias na sede e distritos e a geração de empregos. Aproximadamente, 80% de nossa receita vem da área rural e vamos continuar investindo no interior. Iniciaremos 2021 ainda com o combate a pandemia e todos os impactos que ela causa, contudo, iniciaremos nossa gestão focada na realização de um trabalho equilibrado, eficiente e moderno”, prefeito eleito de Maripá Rodrigo André Schanoski.

PALOTINA

Foto: Janaí Vieira

“Com a confiança da população, fui eleito para assumir o quarto mandato como prefeito. Iremos trabalhar com o mesmo compromisso e competência dos outros mandatos. Nossa proposta é promover o crescimento de Palotina. A pandemia deixou sequelas na saúde, no comércio, na educação. Para fomentar ainda mais o desenvolvimento, de início, temos o gargalo da reestruturação do setor habitacional para todas as pessoas que vieram de outras cidades para morarem e trabalharem em nosso município. Nosso objetivo é promover um crescimento com sustentabilidade”, prefeito eleito de Palotina, Luiz Ernesto de Giacometti.

Da redação com informações da Agência de Notícias do Paraná