Paraná Turismo lança pesquisa anual sobre cenário do setor no Estado

A Paraná Turismo lançou a versão deste ano do Turismo em Números – edição 2021, que tem como base o período 2016-2020. O estudo é publicado anualmente desde 1986. O objetivo é mostrar as tendências e a evolução dos dados do setor no Paraná, dentro de uma série histórica.

Os dados favorecem diretamente a elaboração e implantação de políticas públicas e a orientação de investimentos privados, além de servir de subsídio para pesquisas dos setores público, privado, acadêmico e do terceiro setor.

Os dados de 2020 levam em consideração os efeitos da pandemia decorrente da Covid-19 para o mercado do turismo, principalmente com relação aos números referentes aos visitantes internacionais, diretamente influenciados.

A Paraná Turismo é uma autarquia vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo. “O nosso foco é a retomada do turismo pós-pandemia. Os números são importantes para definir quais áreas temos mais chances de explorar como destino a nível nacional e internacional”, afirmou o secretário da pasta, Márcio Nunes.

Para contextualizar, o ano de 2020 apresentou uma queda no número de embarques, tanto domésticos quanto internacionais, nos aeroportos em todos os estados brasileiros.

No Paraná, havia ocorrido um aumento de 4,4% nos embarques aéreos entre os anos de 2018 e 2019. Quando a pandemia começou no Brasil, em 2020, houve uma queda de 62,2% dos embarques em comparação ao ano anterior. A participação do Paraná foi de 5% do total de embarques em 2018 e 2019 e caiu para 4,2% no ano de 2020.

Além da movimentação nos terminais aéreos de passageiros, o estudo traz, ainda, um panorama do Estado com relação a outras áreas, como a economia, com a geração de empregos formais e os dados sobre os estabelecimentos nas Atividades Características do Turismo (ACT’s).

As ACT’s englobam a produção de bens e serviços envolvidos nas atividades econômicas do turismo, como agências de viagem e os serviços de alojamento, por exemplo.

EMPREGO – O Paraná é o quarto maior gerador de empregos nas atividades características do turismo no ranking brasileiro, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. No Estado, o setor que mais emprega é o de alimentação, que representou mais de 60% dos empregos do turismo no Estado entre 2016 e 2019.

Não por acaso, o setor de alimentos e bebidas também é o que apresentou o maior número de estabelecimentos no Estado em 2019, com 67,8%, seguido dos setores de Transportes Terrestres (9,7%), Cultura e Lazer (8,2%), Alojamentos (6,3%) e Agências de viagem (5,6%).

De acordo com Gilce Zelinda Battistuz, do Departamento de Estatística da Paraná Turismo, os dados apresentados representam apenas uma parte do turismo no Paraná.

“O que nos chama a atenção é que no ano de 2020, por conta da pandemia que foi decretada no mês de março, os dados ficaram muito aquém do que já tínhamos observado no ano de 2019, que foi um dos melhores da última década. Isso nos leva a refletir o quão importante é a atividade turística, pois é uma atividade que envolve muitos trabalhadores e que gera muita renda”, destacou.

Isabella Tioqueta, diretora-técnica da Paraná Turismo, ressaltou a importância da realização de pesquisas como base para a construção de projetos.

“Quando a gente fala em pesquisa, é importante levarmos em consideração que são informações com embasamento técnico, que nos auxiliam a concretizar projetos. Elas trazem a possibilidade de preparação e construção de políticas públicas e de ações que de fato possam fomentar o desenvolvimento do turismo e a geração de emprego e renda para podermos avançar cada vez mais”, disse.

CENÁRIO NACIONAL – O estudo apresenta outros dados balizadores do Paraná em relação ao cenário nacional. Por exemplo, o Paraná foi o segundo com maior movimentação de embarques interestaduais rodoviários em 2020, de acordo com dados obtidos junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), e foi o terceiro no ranking de chegada de turistas internacionais (mais de 1 milhão) em 2019, segundo o Ministério do Turismo.

No estudo constam, ainda, os dados dos visitantes nos principais atrativos do Estado, como é o caso do Parque Nacional do Iguaçu, que em 2019 havia batido o recorde de mais de 2 milhões de visitantes, nacionais e internacionais, e apresentou uma queda de 67,4% em 2020.

As informações servirão como base para a construção de políticas públicas e para a tomada de decisões de gestão do turismo, diretrizes que constam no Masterplan Paraná Turístico 2026, plano que norteia a política de turismo no Paraná.

Acesse a pesquisa completa.

Da AEN