Paranaenses devem mostrar indignação nas audiências da ANTT sobre pedágio

Representantes da sociedade organizada e todos os paranaenses têm a oportunidade de manifestar opiniões e apresentar sugestões nas audiências públicas sobre as concessões de rodovias, marcadas para quarta e quinta-feiras (dias 24 e 25) pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Os interessados devem se cadastrar até amanhã (dia 23), pelo link: https://participantt.antt.gov.br/Site/AudienciaPublica/VisualizarAvisoAudienciaPublica.aspx?CodigoAudiencia=443

O modelo proposto pelo Ministério da Infraestrutura não atende a todas as expectativas do Paraná, por isso é fundamental que lideranças e a comunidade apontem o que deve ser mudado. “As audiências públicas da Frente Parlamentar sobre o Pedágio já demonstraram a insatisfação geral. O Paraná quer licitação pelo menor preço da tarifa, início imediato de obras e retirada de praças de cobrança previstas para diversas regiões”, comenta o deputado estadual Tercilio Turini (CDN), integrante da Frente.

Ele conclama os paranaenses a participaram da consulta e das audiências da ANTT. “É o momento de deixar bem claro que a população não aceita novas praças de pedágio em determinados locais. Alguns exemplos: na PR-445 entre Londrina e Mauá da Serra, na BR-376 (município de Califórnia) entre Apucarana e Mauá da Serra e na PR-466 entre Cascavel e Toledo. São problemas já levantados regionalmente”, diz o deputado.

Tercilio Turini ressalta que cada região do estado está verificando as dificuldades que as novas concessões podem acarretar à economia e ao deslocamento entre municípios. “Quanto mais os paranaenses se manifestarem e mostrarem descontentamento, mais as chances de impedir ações prejudiciais com o novo modelo de pedágio. É preciso demonstrar união e força, apresentando reivindicações e firmando posição”, ressalta o deputado.

A população pode enviar críticas e sugestões até 22 de março, mesmo após as audiências públicas desta semana. “É preciso entender que a participação nas audiências pode ser decisiva, porque terá a presença dos técnicos da ANTT e dirigentes do Ministério da Infraestrutura. Eles terão de ouvir tudo aquilo que os paranaenses estão apontando como inaceitáveis nas novas concessões”, declara Tercilio Turini.  

Da ALEP