Povo não pode ser enganado de novo com pedágios caros, diz Soldado Fruet

O deputado estadual Soldado Fruet (PROS) participou na manhã desta terça-feira (19) da primeira reunião remota da Frente Parlamentar sobre o Pedágio em 2021 e defendeu a necessidade da mobilização dos políticos e da sociedade paranaense contra o modelo proposto pelo Governo Federal para as novas concessões de pedágio nas rodovias do Estado. “Estão querendo passar a mão na nossa cara de novo com esses pedágios caríssimos”, declarou, referindo-se à informação repassada pelo Ministério da Infraestrutura à bancada federal de que as licitações manterão a cobrança da taxa de outorga, além de limitar o desconto máximo que os concorrentes podem apresentar nas tarifas.

Segundo o Soldado Fruet, quem está sendo mais prejudicado é a população.
“Nossa região turística de Foz do Iguaçu não consegue se desenvolver porque os visitantes têm que passar por um calhamaço de pedágios”, apontou. Para evitar que os altos valores das tarifas de pedágio sejam mantidos com o novo modelo, ele disse que é preciso que os deputados se unam para no próximo mês de fevereiro já colocar em pauta na Assembleia Legislativa os projetos de lei que estipulam critérios para baratear o custo das concessões rodoviárias aos paranaenses.

O líder do PROS reiterou seu apoio às mobilizações regionais em prol de um modelo de pedágio que alie tarifas justas com as obras necessárias, citando como exemplo o posicionamento do presidente do Programa Oeste Desenvolvimento (POD), Rainer Zielasko, que agrega 43 associações comerciais. Ele participou da reunião da Frente Parlamentar e foi taxativamente contra a proposta do Governo Federal de manter a taxa de outorga, que considera uma bitributação. O parlamentar também cobrou a realização de audiências públicas “para a verdade prevalecer, pois vão querer enganar o povo dizendo que vai ter desconto, que vão duplicar, mas vamos mostrar que este modelo é ruim”.

“Em nome de todo o povo do Paraná, precisamos de um posicionamento do homem da caneta, que é o governador. Ele tem que nos ouvir ou, pelo menos, que ouça os empresários na questão da agricultura, pois está bem claro para o setor que não é bom dessa maneira que querem colocar o pedágio para nós”, considerou. “Se o governador não nos ouvir, vamos pelo menos colocar os projetos em pauta e separar o joio do trigo: quem é a favor dos grandes empresários, desse bando de quadrilheiros, que meteram a mão no dinheiro do povo e agora ficam dando esmola e só estão fazendo o que era para ter sido feito e não fizeram”, ressaltou.

O Soldado Fruet destacou que seguirá atuando em defesa dos paranaenses.
“Vamos usar todos meios que tivermos para não deixar mais uma vez o povo ser ludibriado”, afirmou. “São mais 15 praças de pedágio no Estado, olha o perigo que vamos correr. O desenvolvimento do Paraná está em nossas mãos. Cabe a nós agirmos rapidamente e colocarmos os projetos em votação já em fevereiro porque aqui tem deputado que defende o povo, sim”, concluiu.

Da Assessoria