Soldado Fruet é totalmente contra novas praças de pedágio no Paraná

Na primeira audiência pública promovida pela Frente Parlamentar sobre o Pedágio, nesta sexta-feira (05), em Cascavel, o deputado estadual Soldado Fruet (PROS) foi categórico: “Sou totalmente contra mais praças de pedágio”. Ele considera “inviável” a proposta do Governo Federal de implantar 15 novas praças de cobrança no Estado. “O Oeste do Paraná sofre há duas décadas com a falta de desenvolvimento porque os empresários não acham viável investir aqui”, destacou, ressaltando que Foz do Iguaçu é mais prejudicada na questão do turismo rodoviário: “é mais barato viajar de avião do que nas rodovias”.

“A questão do pedágio faz jus à frase: não há nada tão ruim que não possa piorar”, afirmou o Soldado Fruet. “Nós estávamos contentes que em novembro ia chegar ao fim essa roubalheira dessa quadrilha que se instalou no Paraná, mas pelo jeito a briga vai ser grande”, comentou. O deputado citou como exemplo um distribuidor de petróleo com quem conversou, que gasta mais com pedágio do que em diesel para percorrer o trecho entre Cascavel e Curitiba com suas carretas. “Só no Paraná que se gasta mais com pedágio do que com a manutenção veicular”, lamentou.

Outro motivo apontado pelo Soldado Fruet para sua posição contrária à instalação de novas praças de pedágio é que o Estado está destinando verbas expressivas para obras nas rodovias estaduais que serão incorporadas às novas concessões. “Minha equipe fez um levantamento: o governo estadual prevê investimentos de mais de meio bilhão de reais nas rodovias que serão pedagiadas. Não consigo entender essa conta, por isso vou brigar contra as novas praças”, disse. Só no último edital publicado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) para melhorias na PR-092, o aporte previsto é de R$ 51 milhões. “Ou seja, vamos investir dinheiro do povo paranaense para depois entregar para os barões do pedágio”, apontou.

MELHOR PARA O POVO – Durante a audiência, o Soldado Fruet também reivindicou outras mudanças no modelo de concessão anunciado pelo Governo Federal, como o fim do desconto máximo de 17% sobre as tarifas
iniciais: “Tem que ser ilimitado, pois quem der mais desconto, será melhor para o povo paranaense”, defendeu. Além disso, cobrou o fim do degrau tarifário de 40% previsto após a duplicação dos trechos previstos e, em caso de haver taxa de outorga a ser paga pelas novas pedageiras, que o recurso seja investido em melhorias no trecho.

“A Constituição brasileira fala que todo poder emana do povo e por ele será exercido, então faço um pedido ao governador: que ele se imponha e exija do Governo Federal que não queremos novas praças e tenhamos tarifas justas”, concluiu o deputado. Neste sábado (06), o Soldado Fruet participa da segunda audiência pública da Frente Parlamentar sobre o Pedágio, a partir das 9h30, na Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI). A reunião será transmitida pela TV Assembleia e pelas redes sociais da ALEP.

Da Assessoria