Startups do Sistema Fiep vão receber investimento da Petrobras

O primeiro semestre de 2021 será de muito trabalho para a Exy e a GTI IT Solutions. Aceleradas pelo Sistema Fiep, as startups foram selecionadas em edital da Petrobras e vão receber, cada uma, um investimento de R$ 60 mil, para aprimorar projetos que oferecem soluções inovadoras para desafios propostos pela instituição. “Em 2020, a Aceleradora do Sistema Fiep está fazendo 10 anos, e nossa maior vocação é atuar com startups que resolvam as dores das indústrias. Ter duas startups aceleradas pelo Sistema Fiep dentre as sete selecionadas neste programa é uma validação de nossa vocação e mostra que nossas soluções estão de fato sendo aplicadas às demandas das indústrias e contribuindo para a aceleração da transformação digital por meio de soluções plug and play”, comenta Priscila Tie Assahida Moreira, consultora de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Aceleradora Sistema Fiep.

Com a utilização de exoesqueletos industriais, a Exy foi selecionada para atender o desafio de número 5, que requer soluções para “redução da quantidade de lesões por esforço excessivo ou fadiga em atividades repetitivas, que exijam posições que não sejam ergonômicas ou que exijam força física”. “O equipamento que desenvolvemos, que já é vendido comercialmente, proporciona uma redução de até 30% no esforço dos operadores. No entanto, a Exy entende que o produto não atende todas as atividades referidas, podendo ser necessária uma revisão do equipamento para atender às demandas da Petrobras”, explica Alfredo Marczynski, CEO da Exy. O empresário ainda ressalta que o edital é de grande importância para a Exy, pois “reforça nosso desejo de sermos referência de mercado, com tecnologia suficiente para atender os mais altos padrões de empresas deste porte como a Petrobras”.

Já a GTI IT Solutions foi selecionada para atender o desafio de número 10, que é “aumentar a eficiência da manutenção de equipamentos laboratoriais, tais como cromatógrafo, espectômetros, permeabilímetro, analisador, tomógrafo”. De acordo com Maurício Doebeli, CEO da GTI, após a aprovação em edital, a Petrobras vai testar a implantação de uma solução já desenvolvida pela startup, em cerca de 150 laboratórios da Petrobras, que contam com mais de 4.500 equipamentos. “Com o edital, a estratégia da GTI de realizar a implantação da nossa solução ‘ROI IIot Indústria 4.0’ se torna realidade, unindo-se à estratégia da Petrobras de integrar os 150 laboratórios com uma solução unificada”, analisa. Ainda segundo Maurício, depois que a solução for testada nos laboratórios da Petrobrás, a startup pretende expandir sua operação para atender outras empresas de Óleo e Gás e também de outros setores industriais. “Nossa solução é altamente escalável, com diversas tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 que as soluções concorrentes tradicionais não possuem”, afirma.

CURITIBA