Alemanha registra menor número de casos ativos de covid desde outubro

O total de casos ativos de covid-19 na Alemanha diminuiu para cerca de 155 mil nesta sexta-feira, 12, o nível mais baixo desde 30 de outubro. O registro diário de novas infecções já está abaixo dos 10 mil e a taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva é de 83%.

O ministro federal alemão da Economia e Energia, Peter Altmaier, afirmou que a situação da pandemia no país está melhorando, mas o governo deve manter as medidas de restrição para impedir a disseminação de novas variantes, de acordo com relatos da imprensa alemã.

“Dada a tendência atual, espero que ocorra um maior relaxamento das restrições em 7 de março, mas as coisas devem progredir em um ritmo gradual, apesar do otimismo recente”, afirmou Altimaier em referência ao fim do lockdown em vigor no país.

O país já registrou mais de 2,3 milhões de casos confirmados de covid-19 e mais de 64 mil mortes relacionadas à doença, de acordo com levantamento da universidade americana Johns Hopkins.

Em Portugal, a ministra da Saúde, Marta Temido, confirmou que o país continuará a receber ajuda de outros Estados-membros da União Europeia, para apoiar no tratamento de pacientes de covid-19, segundo publicação do Diário de Notícias.

“Uma equipe do Luxemburgo, constituída por dois médicos e dois enfermeiros vai apoiar o serviço de Medicina Intensiva do Hospital do Espírito Santo de Évora, enquanto o médico e os três profissionais de enfermagem franceses irão trabalhar no Hospital Garcia de Orta, em Almada”, disse a ministra em nota.

No início de fevereiro, a Alemanha havia enviado uma equipe de mais de 20 médicos e enfermeiros para Portugal, onde os hospitais sofrem pressão pelo crescente número de pacientes infectados.

Dados da Johns Hopkins indicam que Portugal já registrou mais de 781 mil infecções pelo novo coronavírus e mais de 15 mil fatalidades.

No Japão, o ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, Norihisa Tamura, afirmou que o objetivo do governo dar a aprovação oficial ao uso da vacina contra covid-19 desenvolvida pela Pfizer até o próximo domingo, 14, de acordo com a Bloomberg. O ministro confirmou também que o painel de especialistas do governo já deu consentimento para aprovar o imunizante ainda hoje.

Segundo a Johns Hopkins, o Japão acumula mais de 413 mil casos de covid-19 e mais de 6 mil mortes.