Biden confirma nova encomenda à J&J e diz que doará vacinas que sobrarem

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, confirmou nesta quarta-feira que encomendará 100 milhões de doses adicionais da vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson. O imunizante da farmacêutica recebeu autorização para o uso emergencial no país no final de fevereiro.

“Muita coisa pode acontecer. Muita coisa pode mudar. Precisamos estar preparados”, declarou o chefe da Casa Branca. Ao responder uma pergunta da imprensa, Biden disse que os EUA compartilharão as vacinas com outros países se houver um excedente.

Biden participou nesta tarde de um evento com os CEOs da Johnson & Johnson e da Merck Sharp & Dohme (MSD).

As duas farmacêuticas formaram uma parceria para acelerar a produção e a distribuição do imunizante da J&J nos EUA. “Precisamos da colaboração das empresas para derrotar o coronavírus”, afirmou o democrata.

O governo americano auxiliará financeiramente a produção das vacinas por meio da Lei de Defesa da Produção.

O líder da Casa Branca voltou a comemorar a aprovação do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão no Congresso, nesta quarta-feira, e disse que os recursos ajudarão a ampliar a vacinação e a reabrir escolas. “Há muita razão para esperança. Há luz no fim do túnel da pandemia”, declarou.