Biden fecha acordo por mais doses e promete vacinar 300 milhões até julho

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta quinta-feira, 11, que o país está “no caminho” para ter 300 milhões de americanos vacinados contra a covid-19 até julho, e que o governo acertou a compra de 100 milhões de doses de cada uma das fabricantes que possuem autorização para uso emergencial de imunizantes no país, a Moderna e a Pfizer.

O acordo levará os EUA a ter 200 milhões de imunizantes “antes do que se esperava”, anunciou o democrata. Segundo Biden, o governo não tinha um plano nacional de vacinação antes de ele assumir o cargo, o que “leva tempo para ser arrumado”. “Temos muito mais recursos agora para vacinação do que quando começamos o governo há três semanas”, afirmou, em discurso no Instituto Nacional de Saúde.

Segundo o presidente, na última semana US$ 3 bilhões de doses foram entregues a estados para suas campanhas regionais de imunização. Biden afirmou que “não teremos a economia voltando enquanto não derrotarmos esse vírus”, o que deve ser a prioridade nacional. “Espero que republicanos e democratas aprovem plano de resgate no Congresso”, indicou, ressaltando que uma soma importante dos recursos de seu pacote de US$ 1,9 trilhão são destinados à vacinação e outros meios de contenção da covid-19.

Citando projeções, o presidente afirmou que há indícios de que se o pacote for aprovado, os EUA terão pleno emprego em dois anos, e um crescimento do PIB maior do que caso os estímulos não sejam aplicados. “Temos recursos e condições para fazer isso”, concluiu.