Casa Branca diz que não há previsão sobre dose de reforço de vacina contra covid

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki afirmou nesta sexta-feira (9) que, neste momento, não há previsão oficial nos Estados Unidos sobre a necessidade de uma dose extra da vacina contra a covid-19, para lidar com novas cepas do vírus. Segundo ela, de qualquer modo o governo do presidente Joe Biden segue em contato com autoridades de saúde, a fim de saber se adiante isso precisará ser feito.

Psaki falou durante entrevista coletiva em Washington. Em sua fala, ela comentou que os EUA enviaram a vários países, entre eles o Paraguai, 15 milhões de vacinas contra a covid-19. “Os Estados Unidos são de longe o maior contribuinte para a luta contra a pandemia no mundo”, argumentou.

A porta-voz também informou que o presidente americano teve uma conversa por telefone com o líder da Rússia, Vladimir Putin. Biden falou com Putin sobre ataques de “ransonware” feitos por hackers a partir do território russo, disse Psaki. Segundo ela, os EUA não têm a informação de que o governo russo seja diretamente responsável por esses episódios, mas ainda assim Moscou tem a responsabilidade de enfrentar o problema.

A Casa Branca ainda voltou a lamentar o assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, ocorrido nesta semana. Segundo ela, agentes graduados do FBI estão sendo enviados ao país caribenho para colaborar na segurança, mas a investigação do episódio está a cargo de forças de segurança do próprio Haiti. Dois cidadãos dos EUA foram presos sob suspeita de participação no crime. Segundo a agência Associated Press, aparentemente os dois tinham dupla cidadania, americana e haitiana. Psaki disse que a intenção dos EUA no caso é apenas auxiliar as autoridades locais a apurar o crime e a melhorar o quadro de segurança.