Coronavírus: Reino Unido tem recorde de casos e expectativa por vacina de Oxford

O Reino Unido registrou um novo recorde de casos diários da covid-19 neste sábado (2), com 57.725 novos casos confirmados. 445 novas mortes causadas pela doença foram adicionadas às estatísticas. Com isso, o número de casos chegou a 2.599.789, e o de mortes, a 74.570.

Hospitais da Grã-Bretanha começaram a receber neste final de semana doses da vacina contra a doença desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca, aprovada nesta semana para uso emergencial no país, e espera-se que 530 mil doses estejam disponíveis na segunda (4). Moradores de lares para idosos e profissionais destes centros, trabalhadores de serviços de saúde e pessoas acima de 80 anos de idade têm prioridade na vacinação.

Mais de 1 milhão de pessoas já receberam no país doses da vacina da Pfizer e da BioNTech, a primeira a ser aprovada para uso emergencial. Hoje, a chefe da Public Health England (PHE), Mary Ramsay, afirmou que misturar doses das duas vacinas não é recomendável. Entretanto, disse que em casos em que não houver uma segunda dose da mesma vacina, é melhor vacinar um paciente com outra imunização do que interromper a vacinação.

Já a França registrou 3.466 casos da doença nas últimas 24 horas, com 157 novas mortes. Com 2.643.239 casos e 64.921 mortes confirmadas, o país é um dos mais afetados pela doença na Europa. Em óbitos, porém, fica atrás da Itália, que confirmou 364 novos óbitos neste sábado, elevando o total a 74.985. Foram confirmados 11.831 novos casos da doença, o que elevou o total a 2.141.201.

Nos Estados Unidos, o Estado de Nova York ultrapassou a marca de 1 milhão de casos confirmados da doença. Entre ontem e hoje, foram realizados 202.446 testes, sendo que 15.074 tiveram resultado positivo. Com isso, 1.005.785 pessoas testaram positivo para a covid. 128 mortes foram confirmadas, o que trouxe o total para 30.337. No país, já são mais de 20 milhões de casos.

Em todo o mundo, 84.319.515 pessoas já foram infectadas pela covid-19, e 1.832.219 morreram por causa da doença. Os dados são da Universidade Johns Hopkins.