CPI da China tem queda anual de 0,3% em janeiro; previsão -0,2%

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China caiu 0,3% em janeiro em relação ao mesmo mês de 2020, informou o Escritório Nacional de Estatística (NBS) do país nesta terça-feira, 9. Em dezembro, o CPI havia avançado 0,2% na comparação anual.

A contração foi mais intensa do que a expectativa de economistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam queda de 0,2% para o indicador. A deflação é resultado da base de comparação mais elevada de janeiro de 2020, quando os preços de bens de consumo aumentaram antes do feriado do Ano Novo Lunar.

Agora, a contração do CPI na comparação anual foi puxada por uma queda de 0,8% dos preços de itens não alimentícios. Os preços de alimentos, por outro lado, subiram 1,6%.

Na outra ponta, o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) avançou 0,3% em janeiro ante igual mês do ano passado. O resultado, em linha com a expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, interrompeu uma sequência de 11 meses de deflação no setor industrial chinês.

O PPI de janeiro avançou 1,0% em relação a dezembro, puxado pelo aumento da demanda doméstica, dos preços de petróleo, minério de ferro e outras commodities. Na margem, o CPI subiu também 1,0%, diante do clima mais frio na China e do novo surto de coronavírus na região norte do país.