Elderson: Redução de emissão de carbono no mundo em 2020 foi menor que necessário

O membro do conselho executivo e vice-presidente do conselho de supervisão do Banco Central Europeu (BCE), Frank Elderson, afirmou que a redução de emissão de carbono ocorrida em 2020 por causa da pandemia do coronavírus no mundo foi inferior ao que é preciso para atender metas do Acordo de Paris. Segundo ele, este fato é um dos diversos exemplos que mostram o quanto a humanidade precisa avançar para reduzir com rapidez a queima de carbono.

“A Cop 26 em Glasgow no final do ano será fundamental para avaliar ações de países contra mudanças climáticas”, comentou Elderson. “Política monetária, e medidas micro e macroprudenciais precisam atuar em oposição a riscos ambientais”, acrescentou

Segundo o dirigente, dados de alta qualidade e cenários com testes de estresse são essências para medir potenciais problemas ecológicos que países podem enfrentar no curto prazo. “Não apenas companhias, mas bancos centrais e agentes supervisores precisam ter atenção a riscos jurídicos relacionados a questões ambientais.”.

Ele também ressaltou que o nível de diretrizes regulatórias precisa subir com o progresso do foco de autoridades a problemas ambientais. Elderson fez os comentários em conferência global promovida pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS) sobre a coordenação de finanças em termos mundiais para enfrentar riscos climáticos.