Em provocação à China, EUA sustam restrições a contatos com diplomatas de Taiwan

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, anunciou neste sábado, 9, a retirada de restrições a contatos entre autoridades americanas e de Taiwan, uma medida de confronto com a China e que deve intensificar as tensões entre Washington e Pequim nos últimos dias da presidência de Donald Trump.

Em comunicado, o chefe da diplomacia dos EUA disse que, por décadas, o país criou um “complexo sistema interno” para regular as relações com diplomatas taiwaneses, com objetivo de agradar ao governo chinês.

“Hoje, estou anunciando que estou retirando todas essas restrições autoimpostas. As agências do Poder Executivo devem considerar todas as ‘diretrizes de contato’ relativas às relações com Taiwan anteriormente emitidas pelo Departamento de Estado sob as autoridades delegadas ao Secretário de Estado como nulas e sem efeito”, informou.

Oficialmente, os EUA não mantêm relações com a ilha reivindicada por Pequim. No entanto, os dois países têm intercâmbios por meio de canais diplomáticos alternativos. “O governo dos Estados Unidos mantém relações com parceiros não oficiais em todo o mundo e Taiwan não é exceção. Nossas duas democracias compartilham valores comuns de liberdade individual, Estado de Direito e respeito pela dignidade humana”, ressaltou.