Líderes pró-democracia de Hong Kong são condenados por protestos de 2019

Sete ativistas pró-democracia foram condenados nesta quinta-feira, 1º, por organizar e participar de uma assembleia ilegal durante grandes protestos contra o governo de Hong Kong em 2019.

Entre os sete está o magnata das comunicações e fundador do jornal Apple Daily, Jimmy Lai, além do veterano do movimento pró-democracia da cidade Martin Lee, de 82 anos. Lai já havia sido detido sem direito a fiança por outras acusações relacionadas ao seu ativismo.

Os ativistas, exceto os que estão presos por outras acusações, obtiveram o direito de ficar em liberdade mediante o pagamento de fiança, desde que não saiam de Hong Kong e entreguem todos os seus documentos de viagem às autoridades da cidade.