Mais um aliado de Trump deixa cargo após presidente incitar protestos nos EUA

O enviado especial do governo americano à Irlanda do Norte, Mick Mulvaney, renunciou ao cargo nesta quinta-feira, dia 7. Ex-chefe de gabinete do presidente americano, Donald Trump, Mulvaney justificou a decisão com a postura do líder da Casa Branca em relação ao protestos violentos ocorridos nesta quarta-feira no Congresso durante a certificação da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais.

“Liguei para o secretário de Estado Mike Pompeo para informá-lo de que estou renunciando. Não posso fazer isso. Não posso ficar”, afirmou, em entrevista à CNBC. “Aqueles que escolheram ficar, e eu conversei com alguns, estão com medo de serem substituídos por alguém pior”, acrescentou.

Mulvaney se junta à crescente lista de aliados de Trump que deixam o governo por considerarem que o presidente incitou as manifestações violentas. Mais cedo, a chefe de gabinete da primeira-dama Melania Trump, Stephanie Grisham, e o secretário social da Casa Branca, Rickie Niceta, haviam entregado os cargos.