Na fronteira da Ucrânia, mãe reencontra filhos refugiados da guerra

Mais uma entre os milhares de ucranianos que fugiram do País nos últimos dias, Nataliya Ableyeva atravessou a fronteira neste sábado, 26, levando duas crianças: uma menina e um menino que ela acabara de conhecer.

Segundo matéria da agência de notícias Reuters, Ableyeva, uma mulher de 58 anos, estava na fronteira entre Ucrânia e Hungria, aguardando sua vez de atravessar, quando encontrou um homem e seus dois filhos em uma situação desesperadora.

Com a nova lei ucraniana que proíbe a saída de homens entre os 18 e 60 anos, com o objetivo de mantê-los lutando pelo País, o pai foi impedido de atravessar a fronteira.

Sozinho com os dois filhos e sem poder continuar, o homem entregou-os a Ableyeva e disse que a mãe das crianças, Anna Semyuk, estava viajando da Itália em direção à fronteira, para encontrá-los e levá-los para um lugar seguro. Assim, ele deu a Ableyeva o número de celular de Semyuk, se despediu das crianças e ficou para trás.

A mulher e as duas crianças, então, atravessaram a fronteira para a cidade de Beregsurany, na Hungria. Lá, Ableyeva continuou ao lado das crianças, aguardando a chegada da mãe, próximos ao constante fluxo de refugiados que partiam para longe do conflito.

A matéria conta que, quando a mãe chegou, ela abraçou seu filho, sua filha e, por fim, Ableyeva, passando vários minutos chorando junto com a mulher que garantiu a fuga de seus crianças de uma zona de guerra.

Onda de refugiados deixa Ucrânia

Nataliya Ableyeva e as duas crianças são apenas três pessoas em meio à verdadeira multidão que deixou a Ucrânia desde o início da invasão russa, apesar da proibição da saída de homens entre 18 e 60 anos.

Segundo o comissário do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, mais de 150 mil refugiados ucranianos já atravessaram a fronteira para países vizinhos.

Só para a Polônia já foram mais de 115 mil.

A ONU estima que, se o conflito continuar, o número de refugiados pode chegar a 4 milhões.