Nyse volta atrás e decide banir três empresas de telecomunicações da China

A Bolsa de Nova York (Nyse) irá prosseguir com a deslistagem de três empresas de telecomunicações chinesas visadas por uma ordem executiva do presidente dos EUA, Donald Trump, revertendo decisão anunciada anteriormente de que não iria retirá-las das operações.

A Nyse informou que as negociações das ações listadas nos EUA da China Mobile Ltd., China Telecom Corp. e China Unicom (Hong Kong) Ltd. seriam suspensas às 4 da manhã (horário local) de segunda-feira.

A ordem de Trump visa proibir a negociação de títulos de empresas que, segundo o governo, tenham ligações com os militares chineses.

A Nyse disse que sua ação mais recente ocorreu depois de receber, na terça, “novas orientações específicas” do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro, que listou os recibos de depósito americano das três empresas como sendo cobertos pela ordem de Trump.

O comunicado da Nyse também observou que as empresas poderiam apelar da decisão de fechamento de capital.