OMS: não há sinais de que nova cepa de coronavírus cause doença mais severa

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, afirmou nesta segunda-feira, 21, que não há indícios de que as variantes de coronavírus identificadas no Reino Unido e na África do Sul causem doença mais severa. “Vírus mudam o tempo todo, isso é normal”, comentou, se referindo às mutações.

Durante coletiva de imprensa, a epidemiologista Maria Van Kerkhove esclareceu que as mutações identificadas nos vírus no Reino Unido são diferentes daquelas vistas na África do Sul. “A boa notícia é que o Reino Unido tem reportado que essa variante do coronavírus não afeta a eficácia da vacina”, pontuou.

De acordo com Tedros, a OMS está trabalhando com cientistas para entender como as mutações afetam o vírus. Ele voltou a destacar que as vacinas dão esperança, mas não podem ser desculpa para que as pessoas se exponham ao perigo. As medidas de contenção, como uso de máscara e distanciamento social, continuam sendo recomendas pela OMS.