ONU inicia processo de seleção de próximo secretário-geral

A Organização das Nações Unidas deu início ao processo de seleção de seu próximo secretário-geral nesta sexta-feira, pedindo que os 193 Estados membros da entidade apresentem seus candidatos. O secretário-geral atual Antonio Guterres, cujo mandato se encerra em 31 de dezembro deste ano, disse no mês passado que tentará um segundo mandato.

A embaixadora da ONU em Honduras, Mary Elizabeth Flores Flake, enviou uma carta a todos os países membros afirmando que nunca houve uma secretária-geral mulher e fez um apelo para que apresentem candidatas mulheres. “Estou escrevendo essa comunicação de um lugar de convicção, onde a defesa dos direitos iguais faz a diferença na criação de uma organização justa e equitativa e na abertura de oportunidades para as mulheres em todo o mundo”, disse no documento.

A atual eleição é a primeira segundo a resolução de 2015 em que um titular está buscando a reeleição. Resta ver se algum candidato será apresentado para desafiá-lo. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, já endossou Guterres para um segundo mandato. O presidente da assembleia, Volkan Bozkir, e a embaixadora britânica da ONU, Barbara Woodward, afirmaram em carta conjunta que “a posição do secretário-geral é de grande importância, pois exige os mais altos padrões de eficiência, competência e integridade, e um firme compromisso com os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas”. E acrescentaram que os candidatos devem ter “liderança comprovada e habilidades gerenciais, vasta experiência em relações internacionais e fortes habilidades diplomáticas, de comunicação e multilíngue.”

Woodward publicou na sua conta do Twitter que os presidentes do Conselho de Segurança e da Assembleia Geral trabalharam “dando o pontapé inicial no processo de seleção e indicação do secretário-geral da ONU”. “Esperamos contribuir para um processo aberto nos próximos meses”, disse.