Pentágono cancela contrato ‘JEDI’ de computação em nuvem com Microsoft

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira, 6, em comunicado o cancelamento de um contrato para a solicitação de Infraestrutura de Defesa Corporativa Conjunta (JEDI, na sigla em inglês). O Pentágono diz ter concluído que o contrato atual não atendia mais a suas necessidades de computação em nuvem abrangidas pelo acordo.

Na mesma nota, o órgão do governo do presidente Joe Biden diz que tem a intenção de buscar “novos esforços na computação em nuvem”. “O Departamento pretende buscar propostas de um número limitado de fontes, a saber, a Microsoft Corporation (Microsoft) e a Amazon Web Services (AWS), já que pesquisas de mercado indicam que esses dois fornecedores são os únicos provedores de serviços em nuvem capazes de atender aos requerimentos do Departamento”, afirma o comunicado. O Departamento de Defesa diz que ainda manterá contatos com a indústria e continuará a pesquisar no mercado, para decidir se outra empresa nos EUA pode também atender aos requisitos para esse investimento, e em caso positivo diz que poderá negociar também com outras empresas.

O contrato JEDI teve como vencedor anunciado, em outubro de 2019, a Microsoft. A Amazon, porém, afirmou ter sido prejudicada na disputa e entrou naquele mesmo ano com uma queixa na Justiça americana. O anúncio da empresa vitoriosa foi feito durante o governo do presidente Donald Trump, que mantinha uma relação conflituosa com Jeff Bezos, executivo chefe da Amazon.