Plano de infraestrutura de Biden recebe críticas de democratas e republicanos

O gigantesco plano de infraestrutura do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciado na quarta-feira, atraiu novas críticas da direita e da esquerda neste domingo, 4. Declarações que revelam o caminho difícil pela frente para se colocar em marcha o esforço de US$ 2,3 trilhões.

Em uma série de entrevistas na televisão neste domingo, republicanos continuaram a criticar o tamanho e a abrangência da proposta que tem por objetivo abordar a mudança climática – bem como o aumento de impostos corporativos proposto para pagá-la. Os críticos também questionaram o compromisso da Casa Branca com o bipartidarismo, dizendo que era difícil para eles apoiar propostas tão distantes de suas prioridades de longa data, mesmo que combinadas com o financiamento de estradas e pontes.

“Como o presidente poderia esperar ter bipartidarismo quando sua proposta é a revogação de uma das questões que tem a nossa assinatura dos republicanos em 2017?”, disse o senador do Partido Republicano do Mississippi, Roger Wicker, à NBC. Wicker acrescentou que todos os senadores republicanos votaram em cortes de impostos corporativos há quatro anos que Biden agora deseja que eles sejam parcialmente revertidos.

As críticas ilustram os desafios legislativos do plano à frente por causa da divisão partidária de 50-50 no Senado. Os líderes do governo Biden consideraram seu plano uma oportunidade histórica de fazer um investimento geracional no país, mas ele não levará a lugar nenhum a menos que consigam obter um equilíbrio entre as reclamações dos senadores democratas que dizem que o plano não vai longe o suficiente e as críticas republicanas de que é muito amplo. Alguns democratas moderados também compartilham as preocupações do Partido Republicano sobre grandes gastos e aumentos de impostos.

Os republicanos criticaram o plano de dedicar mais gastos ao transporte de massa, bem como a veículos elétricos e estações de recarga, do que a estradas, pontes e infraestrutura hídrica. Segundo o senador republicano Roy Blunt, do Missouri, seu partido está aberto a gastos com infraestrutura, mas não perto do nível proposto por Biden.

“Quando as pessoas pensam em infraestrutura, estão pensando em estradas, pontes, portos e aeroportos. Isso é uma parte muito pequena do que eles estão chamando de pacote de infraestrutura”, disse Blunt na ABC. “Os outros 70% ou mais do pacote – isso não tem muito a ver com infraestrutura”, observa.

O deputado Ritchie Torres (Democrata de NY), por sua vez, disse na CBS que o plano deveria destinar quase o dobro dos US$ 40 bilhões que já propõe para melhorar a habitação pública.

O senador Bernie Sanders, agora presidente do poderoso Comitê de Orçamento do Senado, listou medidas relacionadas a mudança climática como a primeira coisa que o Congresso provavelmente fará para aumentar o financiamento ao transformar as propostas de Biden em um projeto de lei.

“O presidente nos deu uma proposta séria. Muito mais trabalho precisa ser feito a esse respeito”, disse o senador de Vermont à CNN. “Apoiamos muitos outros países em todo o mundo no sustento de famílias trabalhadoras, idosos e crianças. E acho que agora é a hora de começar a lidar com nossa infraestrutura física e humana”, acrescentou.

Fonte: Dow Jones Newswires