Polícia russa caça ladrões que saquearam ‘avião do apocalipse’

A polícia da Rússia afirmou na quarta-feira, 9, que estava procurando por ladrões que saquearam equipamentos técnicos de uma aeronave militar ultrassecreta conhecida como “avião do apocalipse”, projetada para uso durante uma guerra nuclear. O avião estava na cidade de Taganrog, na região de Rostov, no sul da Rússia.

O roubo, que levanta questões sobre a segurança de instalações militares confidenciais, ocorreu durante o trabalho de manutenção no avião Ilyushin Il-80. Projetado na década de 80, durante a era soviética, o Il-80 foi desenvolvido para servir como posto de comando aéreo dos altos funcionários do país, incluindo o presidente, em caso de guerra nuclear.

Eles são chamados de “aviões do juízo final” porque supostamente podem suportar uma onda de choque atômica. De acordo com vários meios de comunicação, a Rússia tem quatro desses dispositivos. Os Estados Unidos operam centros de comando de voo semelhantes, chamados E-4B Nightwatch e baseados nos Boeing 747s.

O roubo veio à tona no início desta semana em reportagens da mídia russa, incluindo o canal de TV REN, que disse que os sinais de uma invasão foram detectados na sexta-feira passada e que 39 unidades eletrônicas foram removidas.

A polícia de Rostov, na região sul do país, afirmou em um comunicado que uma busca pelos culpados estava em andamento. Eles não relataram nenhuma prisão até agora.

A polícia disse que a aeronave estava em um aeródromo na cidade de Taganrog, mas não deu detalhes sobre a natureza do equipamento roubado, exceto pelo valor estimado – mais de 1 milhão de rublos (R$ 70 mil). Especialistas militares russos especularam que os itens foram roubados porque algumas das unidades foram montadas com metais preciosos, como ouro e platina.

O incidente acontece após o presidente Vladimir Putin investir vastos recursos para reformar as Forças Armadas russas em meio às tensões com o Ocidente, que atingiram seu nível mais alto desde o fim da Guerra Fria.

O especialista militar Mikhail Khodarenok afirmou que o equipamento de rádio soviético do Il-80 era provavelmente o objeto mais visado devido ao seu valor para ser vendido no mercado de sucata. Escrevendo no portal de notícias Gazeta.ru, Khodarenok, afirmou que o incidente foi significativo porque constituiu um “vazamento de dados altamente confidenciais”.

“Cabeças rolarão”, disse Vasily Kashin, especialista militar da Escola Superior de Economia de Moscou. Mas ele advertiu que é importante não exagerar a importância do “roubo de sucata da velha era soviética” para a segurança nacional. “Não sabemos as condições desse avião”, ponderou. (Com agências internacionais).