Senador republicano McConnell critica primeiras medidas do governo Biden

O líder do Partido Republicano no Senado dos Estados Unidos, Mitch McConnell, disse que está disposto a colaborar com o novo presidente do país, o democrata Joe Biden, mas criticou as primeiras medidas do governo, que tomou posse nesta quarta-feira, 20. “No primeiro dia do governo Biden, ele deu vários passos grandes na direção errada”, afirmou o agora líder da minoria.

No plenário do Senado americano, McConnell reforçou que os republicanos estão prontos para “compartilhar ideias”, mas disse que o partido não aceitará que os democratas “se desviem do bom senso”. “Há muito tempo para o presidente Biden lembrar que não deve sua eleição à extrema esquerda”, frisou.

Apesar de os democratas terem assumido o controle do Senado, Biden ainda terá que negociar com a oposição, principalmente para aprovar o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão. Com as duas vitórias para os assentos da Geórgia no Senado, o partido do novo presidente conquistou metade das 100 cadeiras da Casa. A maioria é garantida com o voto de desempate da vice-presidente Kamala Harris. Para a aprovação de algumas legislações, contudo, não basta a maioria simples.

Além de criticar o retorno ao Acordo Climático de Paris, McConnell também discordou da decisão de Biden de cassar a licença que autorizava a construção do oleoduto Keystone entre os EUA e o Canadá.

“A prioridade do primeiro dia do governo foi eliminar milhares de empregos americanos, decepcionar nosso forte aliado, o Canadá, e reverter parte de nosso progresso em relação à segurança energética”, declarou o republicano.