UE: comitê recomenda aval para uso emergencial de vacina contra covid da Moderna

O Comitê de Medicamentos Humanos (EMA, na sigla em inglês) da União Europeia (UE) recomendou à Comissão Europeia, órgão executivo do bloco, autorização para uso emergencial da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica Moderna. Estados Unidos, Canadá e Israel já fazem uso desse profilático. A decisão da EMA, publicada nesta quarta-feira, já era esperada e abre espaço para ampliar a imunização na UE, que tem aplicado na população de risco, também em caráter emergencial, a vacina da Pfizer em parceria com a BioNTech desde dezembro.

“Como acontece com todos os medicamentos, monitoraremos de perto os dados sobre a segurança e eficácia da vacina para garantir a proteção contínua do público da UE. Nosso trabalho será sempre orientado por evidências científicas e nosso compromisso de proteger a saúde”, diz em nota Emer Cooke, diretor executivo da EMA.

A vacina da Moderna contra a covid-19 mostrou eficácia de 94,1% em estudos de fase três e deve ser administrada em duas doses, com 28 dias de intervalo. Especialistas estudam a possibilidade de estender o tempo entre a primeira e a segunda aplicação, visando imunizar, ainda que parcialmente, o maior número de pessoas neste momento.