Alemanha facilita o ingresso de profissionais brasileiros em seu mercado de trabalho

A Alemanha é reconhecida mundialmente pela educação de qualidade, que alia princípios teóricos a uma formação técnica para jovens estudantes. Essa combinação é possível por conta do sistema dual de ensino, que permite conciliar esses dois âmbitos de conhecimento.  Buscando aprimorar o sistema educacional brasileiro, a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo está comprometida em implementar esse método de ensino no País, por meio de três programas voltados para as áreas de gestão empresarial, mecatrônica e ciências contábeis.  

Com mais de 100 anos de tradição na Alemanha, o sistema dual de ensino se caracteriza por uma parceria entre estudantes e empresas. Os jovens que participam do programa buscam qualificação profissional e remuneração, enquanto as empresas visam obter um grupo de colaboradores produtivos e inovadores. Além disso, as instituições se beneficiam de uma economia nos custos de treinamento de integração e ainda são reconhecidas por sua ação social de empresa formadora.  

Mais de 52,4% dos jovens alemães iniciam sua trajetória profissional a partir do programa. Essa taxa representa um total de 1,3 milhões de aprendizes formados em 326 profissões reconhecidas. Os números por parte das empresas também são impressionantes. 20% das empresas alemãs oferecem o programa de formação, sendo a maioria delas de pequeno ou médio porte. O número de contratações após o programa condiz com 68%.  

O nome dual se refere, portanto, aos dois locais onde se dá o aprendizado: a empresa e a escola profissionalizante. O programa, de duração média de 2 a 3,5 anos, apresenta 70% de enfoque na formação prática, realizada na empresa. As instituições participantes oferecem um preparo estruturado dentro do ambiente corporativo, permitindo aos estudantes uma vivência real da profissão. Os outros 30% ficam a cargo dos conhecimentos teóricos aprendidos na escola profissionalizante.  

Com o apoio de instituições do governo e de patrocinadores, a Câmara Brasil-Alemanha é um dos maiores intermediadores do projeto no País. A Diretora de Formação Profissional da instituição, Patrícia Franco Caires, confia no potencial do programa para fomentar o desenvolvimento profissional de qualidade para jovens estudantes. Atualmente, o maior desafio para ela é a buscar por empresas interessadas em participar do projeto. “Estamos trabalhando para que o programa ganhe cada vez mais espaço no País, mas para isso precisamos da participação das empresas. Nosso objetivo é mostrar para as entidades os benefícios do sistema dual e como esse método pode agregar valor a uma empresa”, disse. 

O Centro de Competência Formação Profissional da Câmara Brasil-Alemanha é responsável pela organização do projeto para os alunos participantes do Colégio Humboldt. No programa de gestão empresarial, são oferecidos três cursos: Gestão em Logística, Gestão em Administração (Processos Industriais) e Gestão em Tecnologia da Informação. 

Já para os interessados em obter uma qualificação na área de mecatrônica, o programa apresenta uma grade de formação de três anos. Este acréscimo é imprescindível para a complementação da grade curricular conforme modelo. Neste curso, o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) é a instituição de ensino parceira para abordagem do conteúdo teórico.  

A Volkswagen é uma das empresas que adotaram o curso e a Gerente de Recursos Humanos da VW do Brasil, Karine Wohlke Purchio, comemora os resultados. “Nós fomos a primeira empresa do País a oferecer mais um ano de formação, inspirado no ensino dual alemão, com diploma reconhecido pelo governo da Alemanha. Com essa iniciativa, a empresa oferece um nível ainda mais elevado de formação aos jovens, ampliando o curso de dois para três anos, incluindo novas aulas práticas realizadas no processo produtivo da empresa e conteúdo adicional de eletroeletrônica. Além disso, a própria Volkswagen do Brasil e as empresas participantes do projeto podem contar com jovens altamente qualificados em competências do futuro em seu quadro de funcionários de alta performance”, disse. 

Realizado em parceria com a Rödl & Partner, maior empresa alemã no ramo de Consultoria, Auditoria e Contabilidade e com a Universidade Presbiteriana Mackenzie, o programa Estudo Dual Contabilidade 4.0 tem o intuito de inovar no curso de graduação para a formação dos contadores. O Sócio Executivo da Rödl & Partner South America e membro da diretoria Câmara Brasil-Alemanha de São Paulo, Philipp Klose-Morero, explica: “A profissão dos Contadores está mudando cada vez mais rápido. O Coronavírus acelerou a transformação digital. Novas tecnologias substituirão as tarefas repetitivas. O estudo Contabilidade 4.0 formará os futuros líderes no setor financeiro com maior proximidade do mercado de trabalho, habilitando os alunos em novas tecnologias e tendências, tais como robotização, automatização, segurança cibernética, entre outros.” O programa contará com a participação ativa de especialistas das empresas parceiras nas aulas administradas na Mackenzie, assegurando assim a integração entre teoria e prática. 

O início do programa é realizado a partir de um contrato de trabalho com base legal para o aprendizado dos jovens nas empresas. Esse contrato é emitido e registrado pela Câmara Brasil-Alemanha e regulamenta as principais questões do acordo, como duração, remuneração e datas de início e fim do processo. Ao final do programa, os estudantes podem ser contratados pela empresa de formação ou por outra empresa no mesmo ramo.   

As empresas que tiverem interesse em participar do programa podem entrar em contato pelo e-mail [email protected].  

Da Assessoria