Antaq determina prioridade a cargas de oxigênio e material hospitalar para o AM

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) tornou prioritário, nas travessias reguladas pelo órgão, o embarque e desembarque de veículos com cargas de material hospitalar ou oxigênio com origem ou destino ao Estado do Amazonas. O sistema de saúde da capital do Estado, Manaus, entrou em colapso em virtude do agravamento da pandemia de covid-19 na cidade. A situação na capital amazonense piorou desde a semana passada, quando começou a faltar oxigênio hospitalar para tratar pacientes, o que provocou mortes por asfixia.

A falta de oxigênio atinge pacientes com diferentes problemas de saúde, inclusive pessoas com covid-19 e até bebês prematuros. O problema já afeta outras cidades do Amazonas, além de Manaus.

A decisão da Antaq, publicada no Diário Oficial da União (DOU), ainda estabelece que os operadores da linha de travessia de veículos entre os municípios de Manaus e Careiro da Várzea, na diretriz da Rodovia BR-319, deverão realizar o transporte imediato do veículo com cargas desses materiais. A obrigação desse transporte imediato se dará pela empresa que se encontrar disponível, diz o ato.

O texto também diz que, quando necessário, a Antaq emitirá autorização emergencial para o transporte longitudinal de cargas e para o transporte misto de passageiros e cargas de material hospitalar e oxigênio, comprimido ou líquido refrigerado, para a região hidrográfica amazônica.