Após embate entre ministro do STF e prefeito, igrejas de BH não preveem missas

Igrejas católicas da capital mineira amanheceram com funcionamento restrito no Domingo de Páscoa e sem previsão de realização de missas com a presença física de fiéis para o dia. A determinação da arquidiocese da cidade é que nenhum templo realize cerimônias que não sejam exclusivamente para transmissão on-line.

A decisão da Igreja Católica em Belo Horizonte foi tomada ao mesmo tempo em que ocorre embate entre o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Kassio Nunes Marques e o prefeito da capital, Alexandre Kalil (PSD). No sábado, 3, o ministro decidiu monocraticamente pelo funcionamento de igrejas com a presença de fiéis.

Kalil foi às redes sociais e afirmou que na cidade vale o seu decreto, que proíbe o funcionamento dos templos. A justificativa do prefeito foi que a decisão do Pleno do STF, que dá autonomia aos gestores locais para definir medidas de combate ao coronavírus, sustenta seu posicionamento.

Na madrugada deste domingo, porém, o ministro Kassio determinou que a Polícia Federal garantisse que Kalil cumprisse sua decisão. O ministro intimou Kalil, determinou ‘imediato cumprimento’ da liminar e ainda indicou que o prefeito deverá esclarecer, em 24 horas, as “providências tomadas, sob pena de responsabilização, inclusive no âmbito criminal”. A reportagem entrou em contato com a assessoria do prefeito e aguarda retorno.

Informações de funcionários na Igreja Boa Viagem dão conta que somente uma missa seria realizada neste Domingo de Páscoa, às 11h, e apenas com transmissão pela internet. A capela São Pedro J Eymard, que fica ao lado do templo, estava aberta. Duas pessoas rezavam no local por volta das 9h. O decreto da prefeitura proíbe missas e cultos, mas orações individuais com distanciamento dentro dos templos são permitidas.

A Igreja de Nossa Senhora de Lourdes operou com o mesmo sistema. Uma missa on-line foi marcada para as 10h. Uma porta lateral da igreja estava aberta nesta manhã para acesso restrito com o objetivo de orações individuais. Havia álcool em gel e divisão dos bancos para distanciamento social. Por volta das 9h, apenas uma pessoa rezava na igreja.

A Igreja São José, por volta das 9h30, tinha portas laterais abertas, mas os portões externos que acessam o adro estavam todos trancados. A Igreja de São Sebastião, que chegou a anunciar a realização de missas no Domingo de Páscoa antes mesmo da decisão do ministro Kassio, recuou e ainda neste sábado anunciou que as celebrações não ocorreriam. Pelas redes sociais, anunciou uma missa on-line para as 10h.