Autonomia do Banco Central é passo importante para agenda liberal

O deputado federal Paulo Eduardo Martins (PSC-PR), foi um dos 339 que votaram a favor do projeto de lei complementar que define a autonomia do Banco Central. O texto-base foi aprovado na noite desta quarta-feira (10/02), na Câmara dos Deputados.

    Para Martins, o projeto é um avanço para o país: “A autonomia do Banco Central é o escudo da moeda contra o populismo. É uma importante vitória que já deveria ter acontecido há muito tempo”.

    A autonomia do BC era uma das prioridades da agenda liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes. O projeto estipula mandatos fixos para o presidente e diretores da instituição, que não coincidem com o mandato do presidente da República. Na prática, ela barra ingerências políticas no Banco Central, já que o presidente não poderá trocar os cargos quando bem entender.

    Para Paulo Eduardo Martins, a colocação desse tipo de pauta que estava travada é animadora: “Essa questão é fundamental para a nossa credibilidade. É muito bom poder votar temas que sempre defendi. Sigamos em frente no caminho de endireitar esse país”.