Cândido 118 destaca o interesse dos brasileiros por autores de países fora do eixo literário tradicional

Está no ar o número 118 do jornal Cândido, editado pela Biblioteca Pública do Paraná, que investiga o crescente interesse dos leitores pela literatura de países pouco representados no Brasil. O especial de capa, assinado pelo jornalista Rodrigo Casarin, mostra como as editoras estão acompanhando essa tendência e investindo em autores de lugares antes ignorados pelo mercado nacional (tradicionalmente centrado num “eixo” formado por Estados Unidos, Inglaterra, França, Alemanha e alguns países da América Latina). Não cair em estereótipos e privilegiar as traduções feitas a partir do seu idioma origina são alguns dos desafios apontados pelos editores dedicados a esse tipo de lançamento. O material ainda traz uma seleção de escritores estrangeiros publicados recentemente no Brasil — de Jokha Alharti, omanesa vencedora do International Booker Prize, a Multatuli, o “Machado de Assis Holandês”, entre outros.

Outros destaques da nova edição do Cândido: reportagem de Luiz Felipe Cunha e Hiago Rizzi sobre a reorganização de cena literária local durante a pandemia, entrevistas com Rogério Skylab e Leonardo Marona (concedidas a João Lucas Dusi e Luiz Felipe Leprevost, respectivamente), poemas de Jennifer Trajano e artigo de Vilto Reis na coluna Pensata. A arte da capa é de Fabiano Vianna.

Em razão do fechamento temporário da Biblioteca Pública do Paraná (que segue a orientação do Governo do Estado para o enfrentamento ao coronavírus), a distribuição de exemplares impressos do Cândido está suspensa até o retorno das atividades da instituição. O jornal pode ser lido aqui.

Da Assessoria