Carrefour: ajustes com autoridades após assassinato em loja do RS estão avançados

O Carrefour Brasil informou nesta quarta-feira, 9, que estão avançadas as tratativas junto a determinadas autoridades públicas e associações civis para a celebração de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no que diz respeito ao caso do assassinato de João Alberto Freitas. O cidadão negro foi espancado e asfixiado até a morte por profissionais terceirizados da segurança do Carrefour em uma loja do grupo em Porto Alegre (RS) em novembro de 2020.

O varejista informa ainda que as tratativas ratificam os compromissos já assumidos pela companhia e envolvendo o montante de R$ 120 milhões, já majoritariamente provisionados, a serem desembolsados ao longo dos próximos anos, em relação ao evento ocorrido na loja Carrefour localizada no bairro de Passo D Areia, em Porto Alegre.

No final de maio o Carrefour também informou que concluiu o nono e último acordo de indenização com os familiares de João Alberto Freitas. Até abril, oito membros da família já haviam formalizado e recebido os valores dos acordos com a empresa, incluindo os quatro filhos, a enteada, a neta, a irmã e o pai de João Alberto.