Maio Amarelo: campanha é lançada com apelo à responsabilidade no trânsito

Com o tema “Respeito e responsabilidade: pratique no trânsito”, a campanha Maio Amarelo será lançada nesta terça-feira (27) no Youtube no canal do Sest/Senat e reúne as principais autoridades relacionadas à segurança no trânsito. Neste ano, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) e o Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat) são os apoiadores centrais da ação.

De acordo com o gestor operacional do Sest/Senat de Toledo Euclides Antônio Heiss a ação visa mostrar a importância da união de forças para ter um trânsito mais seguro. “Queremos atingir toda a sociedade para que motoristas, motociclistas e pedestres possam ter consciência no trânsito e que a responsabilidade é de todos”.

A campanha do Maio Amarelo é uma iniciativa do Observatório Nacional de Segurança Viária. Como apoiadores, Euclides Heiss enfatiza que a preocupação do Sest/Senat é focar suas ações na prevenção de acidentes com orientações, blitz educativas, cursos e treinamentos.

“O Sest/Senato busca envolver também a família do motorista, com informações, conscientização e divulgação dos programas de segurança no trânsito. Todos somos responsáveis e precisamos nos conscientizarmos dos nossos deveres. Todas as pessoas que estão na rua fazem parte do trânsito e campanha quer abranger todos para essa conscientização dos cuidados”.

DADOS – Apesar de registrar redução do número de mortes nos últimos anos, o trânsito brasileiro ainda mata milhares de pessoas. Em 2019, quando foi divulgado o último levantamento pelo Ministério da Saúde, foram mais de 31 mil vidas perdidas. Esse é o número mais baixo desde 2001. Por isso, é tão essencial aumentar a conscientização e a mobilização da sociedade por um trânsito mais seguro. A campanha Maio Amarelo é realizada desde 2014.

OUTRAS AÇÕES – Além das campanhas de conscientização, o Sest/Senat também trabalha com atendimento na área de saúde, cursos e treinamentos para melhorar o trabalho dos motoristas. Mas com a pandemia, Euclides Heiss esclarece que foi preciso reduzir em 40% a quantidade destes serviços.

“Nós reduzimos o número de atendimentos odontológicos, psicológicos e de fisioterapia para adequar o espaço dentro das normas sanitárias da Covid-19 e reduzimos as turmas dos cursos. Mesmo assim seguimos com as atividades com todos os cuidados necessários. Nossos profissionais estão paramentados e dentro das regras. Desta forma continuamos com os cursos preparatórios para os motoristas”.

Da Redação*

TOLEDO

*Com informações das Assessoria