Não atualização cadastral do rebanho gerará multa de R$ 1.131,90 por animal

O período para a atualização cadastral do rebanho se encerra na quarta-feira (30) no Paraná. A falta desta atualização tem consequências para o produtor. Uma delas é o impedimento para emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento imprescindível para qualquer movimentação entre propriedades ou para abate em frigoríficos. Além disso, a legislação prevê autuação e pagamento de multa de uma Unidade Padrão Fiscal por cada animal. O valor previsto é de 10 UPFs, sendo que uma UPF atualmente tem o valor de R$ 113,19, ou seja, a autuação dá um valor total de R$ 1131,90.

Em Quatro Pontes, um total de 52 produtores, ou seja, 14%, ainda não realizaram a atualização, segundo dados desta segunda-feira (28) da Adapar de Marechal Cândido Rondon. Diferente de 2020, quando houve duas etapas, neste ano há apenas uma. A atualização é fundamental para auxiliar a vigilância sanitária e garantir a manutenção do status internacional de área livre de febre aftosa. A certificação foi concedida em 27 de maio pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), depois de mais de 50 anos de esforço conjunto de entidades públicas e privadas e da cooperação de produtores.

Atualização

A atualização é exigida para todas as espécies animais existentes na propriedade (bovinos, búfalos, equinos, asininos, muares, suínos, ovinos, caprinos, aves, peixes e outros animais aquáticos, colmeias de abelhas e bicho-da-seda). Os produtores podem fazer de forma direta pelo link www.produtor.adapar.pr.gov.br/comprovacaorebanho ou em uma das unidades locais da Adapar, sindicatos rurais ou na prefeitura. Para fazer a comprovação, o produtor deve ter o CPF cadastrado. Nos casos em que seja necessário ajustar o cadastro inicial, o telefone para contato é (41) 3200-5007.

Da Assessoria