OMS não vê evidência de que criança saudável precise de dose de reforço

Até o momento, não há evidências de que crianças ou adolescentes saudáveis precisem de dose de reforço da vacina contra a covid-19, disse nesta terça-feira, 18, a cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan. Em coletiva à imprensa, ela reforçou a importância de se vacinar os grupos considerados mais vulneráveis, assim como trabalhadores da área da saúde.

O diretor-executivo da OMS, Michael Ryan, pontuou que é preciso observar como o sistema imunológico responderá a doses de reforços no longo prazo.

Já a diretora do Departamento de Imunização, Vacinas e Produtos Biológicos da OMS, Katherine O’Brien, afirmou que “ainda estamos na fase inicial de entender a Ômicron e as vacinas diante dela”.

Ela reforçou ainda que a maioria das pessoas que segue sendo hospitalizada por covid-19 é a que não está vacinada.