Pandemia ajuda a consolidar o WhatsApp como canal de atendimento

Antes da pandemia, os aplicativos e as redes sociais já eram utilizados como canal, mas foi neste período de medidas restritivas de horário de funcionamento, de fechamento do comércio, entre outras intercorrências desencadeadas pela Covid-19 que fizeram os atendimentos on-line terem outra representatividade no segmento de vendas. O WhatsApp cada vez se consolida como um importante canal de atendimento.

“Diante de todos os desafios que surgiram com a pandemia para fomentar as vendas e continuar com o negócio ativo, os atendimentos on-line, especialmente, com o uso do WhatsApp, permitiram manter uma relação de proximidade com os clientes”, aponta a gerente de uma loja Maria Alice.

A vendedora comenta que, com base nos resultados desse tipo de trabalho, a ideia é investir no comércio virtual. Ela destaca que a loja on-line já estive em funcionamento a lucratividade seria outra. Contudo, Maria pontua que essa modalidade de comércio exige outra logística de trabalho.

“O comércio virtual ganhou muito espaço neste período. Para os pequenos empreendedores, aqueles que não contam com grandes equipes de trabalho e elevado capital de giro, iniciar uma plataforma demanda investimento, administração a parte, estoque com variedades em tamanho e modelos, logística de entrega ao clientes, entre outros detalhes que interferem no funcionamento desse tipo de loja a ponto de atender as necessidades da clientela. Enquanto não contamos com essa rede, visto que estamos planejando esse próximo passo, seguimos com as ferramentas disponíveis no momento”, pontua.

VENDAS ON-LINE – Conforme Maria, a expectativa é no futuro ampliar as vendas dentro do comércio virtual. “Se já tivéssemos a loja on-line, sem dúvida, teríamos enfrentado este momento de outra maneira, mas sabemos que essa plataforma demanda logística de entrega, organização, administrador, estoque ampla de numeração e modelos, entre outros fatores primordiais para que funcione dentro das expectativas. No momento inovamos com as ferramentas disponíveis”, garante.

Para a gerente, as vendas nos meios digitais têm seus desafios, contudo, foi a alternativa mais propícia para o momento e que continua dando certo. “Antes integrar o comércio físico e o digital era uma tendência, desde março do ano passado, virou uma necessidade. As redes sociais se tornaram a vitrine da loja e o WhatssApp um importante canal de atendimento”, conclui.

Da Redação

TOLEDO