Professor é condenado a 21 anos de prisão por matar diretor da Uenp a machadadas

A Vara Plenário do Tribunal do Júri de Cornélio Procópio, do Tribunal de Justiça do Paraná, condenou o professor Laurindo Panucci Filho a 21 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado, por causa do assassinato de Sergio Roberto Ferreira Junior, diretor do campus da Universidade Estadual do Norte Paranaense (Uenp) em Cornélio Procópio, a 399,5 km de Curitiba. O crime aconteceu em 20 de dezembro de 2018 e teria sido motivado por uma advertência emitida pela instituição de ensino contra Laurindo Panucci.

De acordo com informações do Ministério Público do Paraná, o crime ocorreu após o professor ter combinado, por telefone, um encontro com a vítima em seu gabinete, onde foi morto a machadadas. Laurindo Panucci Filho foi preso em flagrante, depois de ser encontrado na cidade de Teodoro Sampaio, no interior paulista. Segundo consta no processo, ele já está preso há dois anos, um mês e 23 dias.

O Ministério Público argumentou no julgamento que o caso configura ‘homicídio triplamente qualificado’, uma vez que o delito teve traços de crueldade, motivação fútil e porque a defesa da vítima foi dificultada pelo criminoso. O tribunal do júri acolheu os pontos apresentados pelo MP e firmou a sentença de reclusão em regime fechado. Cabe recurso da decisão.

COM A PALAVRA, A DEFESA DE LAURINDO PANUCCI FILHO

A reportagem entrou em contato com a advogada Thiara Rando Bezerra da Cunha, que representa Laurindo Panucci Filho, e ainda aguardava resposta até a publicação desta matéria. O espaço permanece aberto a manifestações.