Projeto Coral Vivo promove evento gratuito para debater a importância da economia circular em empreendimentos de todo o país

Nos dias 4 e 5 de agosto, o Projeto Coral Vivo com o patrocínio da Petrobras, realiza o evento gratuito “Diálogos com a Sociedade: Economia Circular, é possível?”, que tem como objetivo promover debates e propostas de ações para uma economia cíclica eficiente, ou seja, uma forma mais sustentável de produção, na qual os recursos deixam de ser somente explorados e descartados e passam a ser reaproveitados. O evento vai acontecer no canal do YouTube do projeto, das 18h às 20h, e é destinado desde a pequenos empreendedores individuais a grandes empresários que se interessem pelo tema, especialmente segmentos do turismo e da pesca. Todos os presentes vão ganhar um certificado de participação.

Na teoria, o conceito de economia circular talvez fique confuso para muitas pessoas que gostariam de adotar o sistema, mas não sabem como iniciar. Por meio de palestras e bate-papos, o Projeto Coral Vivo vai explicar de forma simples as vantagens desse modelo que associa desenvolvimento econômico a um melhor uso de recursos naturais, por meio da otimização nos processos de fabricação com menor dependência de matéria-prima virgem, priorizando insumos mais duráveis, recicláveis e renováveis.

Para convidar todo mundo a participar e detalhar a dinâmica do evento, Thais Melo, coordenadora de Educação do Projeto Coral Vivo, vai realizar uma transmissão ao vivo no dia 30 de julho, às 17h30, no Instagram do Projeto (@projetocoralvivo): “Nosso objetivo é promover o diálogo entre pessoas ligadas direta e indiretamente aos segmentos de turismo e pesca, levantando questões e possibilidades a respeito desta diferente proposta de economia, que favorece a conservação marinha e a melhoria das relações socioambientais”, afirma Thais.

O evento será dividido em dois momentos: dia 4, aberto ao público em geral, palestrantes convidados vão apresentar o tema central, além de trazer para discussão estratégias econômicas inovadoras e reflexões sobre assuntos como empreendedorismo em bioeconomia, o papel da municipalidade para a implantação da economia circular, entre outros. No dia 5, formam-se grupos de discussão sobre os temas economia na pesca e economia no turismo. Para fomentar o debate entre os participantes, haverá a palestra da empresa “Olha o Peixe”, que tem como principais objetivos fortalecer a pesca artesanal e promover o consumo consciente do pescado; e uma apresentação com foco na retomada do turismo de base comunitária visando um novo modelo econômico para o turismo na Aldeia indígena Xandó, Reserva do Porto do Boi, em Caraíva (BA).

Além de todo o conhecimento adquirido e compartilhado ao longo dos dois dias, os participantes do evento também irão concorrer a prêmios oferecidos por parceiros do Coral Vivo: uma vaga no passeio ao Parque Marinho do Recife de Fora, cortesia da Associação Naval de Turismo de Porto Seguro, que opera turismo embarcado no Recife de Fora; e uma vaga no passeio diário ao Parque de Abrolhos, cortesia da Agência Horizonte Aberto, que opera turismo embarcado em Abrolhos. Além de kits exclusivos com brindes do Projeto Coral Vivo.

PALESTRANTES

Beatriz Luz

Engenheira Química (UFRJ) com mestrado em Gestão Ambiental (Surrey University) na Inglaterra. Lançou em 2015 a Exchange4Change Brasil, consultoria estratégica que visa impulsionar a transição para a economia circular no Brasil em colaboração com especialistas internacionais visando a cocriação e a adaptação de soluções globais para a realidade Brasileira.

Weber Amaral

Doutor pela Harvard University (EUA), suas pesquisas e interesses profissionais estão nas áreas de apoio ao empreendedorismo e inovação associados à economia circular e bioeconomia, uso sustentável da biodiversidade e bioprocessos associados, biotecnologia e recursos genéticos, desenvolvimento sustentável e políticas públicas.

Luana Andrade

Engenheira Ambiental pela FUMEC e Especialista em Gestão de Resíduos pela PUC-MG, é cofundadora do projeto “De Volta ao Porto do Boi”, uma organização que visa restabelecer, promover e sustentar os valores tradicionais da tribo indígena localizada em Caraíva, Porto Seguro – BA.

Bryan Renan Muller

Oceanógrafo e Mestre em Sistemas Costeiros e Oceânicos, é idealizador e proprietário da empresa “Olha o Peixe”, que objetiva a comercialização de pescados com o intuito de contribuir com o fortalecimento das comunidades pesqueiras artesanais do Paraná.

Vinícius Parracho

Bacharel em Direito pela Unesulbahia, especialista em Direito Tributário pela Anhanguera – UNIDERP e Mestre em Estado e Sociedade pela Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB.  Atualmente é vereador no município de Porto Seguro – BA, eleito para o mandato 2021 – 2024.

PROGRAMAÇÃO

4 de agosto

DescriçãoMediação
Apresentação do evento “Diálogos com a Sociedade: Economia Circular, é possível?”Projeto Coral Vivo
– Apresentação do conceito de economia circular- Apresentação de estratégias econômicas inovadoras
– Apresentação de modelos inovadores de gestão com objetivo de mostrar a sustentabilidade dos negócios pelo viés da economia circular
Beatriz Luz –  Engenheira química e Mestre em Gestão Ambiental, fundadora da Exchange4Change Brasil
– A economia circular no ensino superior- Empreendedorismo em bioeconomia Weber Amaral –  Professor na ESALQ (USP), pesquisador em novos modelos de negócios associados à economia circular
– O papel da municipalidade para a implantação da economia circular Vinicius Parracho –  Vereador do município de Porto Seguro e Bacharel em Direito
Rodada de Perguntas 3 palestrantes primeirosProjeto Coral Vivo

5 de agosto

DescriçãoMediação
Apresentação do evento “Diálogos com a Sociedade: Economia Circular, é possível?”Projeto Coral Vivo
– Apresentação da experiência do empreendedorismo social do “Olha o Peixe”, empresa que tem como principais objetivos fortalecer a pesca artesanal e promover o consumo consciente do pescado- Fortalecimento e valorização de comunidades pesqueiras a partir de um novo modelo de negócioBryan Muller –  Empreendedor social do “Olha o Peixe”, oceanógrafo e Mestre em Sistemas Costeiros e Oceânicos
– Apresentação da retomada do Turismo de Base Comunitária com intenção de um novo modelo econômico para o turismo na Aldeia indígena Xandó, Reserva do Porto do Boi, em Caraíva.- Reconhecimento e valorização social pela cultura pataxó Luana Andrade –  Engenheira ambiental e colaboradora socioambiental do projeto “De Volta ao Porto do Boi” Tige – Lliderança Indígena da Aldeia Xandó e da Reserva Porto do Boi (BA)
Conversa dos Grupos Temáticos em subgruposGrupos Temáticos (Economia no Turismo e Economia na Pesca)

Sobre o Projeto Coral Vivo

O Projeto Coral Vivo é patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental e trabalha com pesquisa, educação, políticas públicas, comunicação e sensibilização para a conservação e a sustentabilidade socioambiental dos ambientes recifais e coralíneos do Brasil. Concebido no Museu Nacional/UFRJ, hoje é realizado por 14 universidades e institutos de pesquisa. Está vinculado ao Instituto Coral Vivo, que é o coordenador executivo do Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Ambientes Coralíneos (PAN Corais). Esse documento de pactuação está sendo realizado com a coordenação geral do Cepsul/ICMBio. As ações do Projeto Coral Vivo são viabilizadas também pelo copatrocínio do Arraial d’Ajuda Eco Parque.

Além disso, o Coral Vivo integra a Rede BIOMAR, junto com os projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Golfinho Rotador, Meros do Brasil e Tamar. Patrocinados pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, eles atuam de forma complementar na conservação da biodiversidade marinha do Brasil.

O Coral Vivo também faz parte da Rede de Conservação das Águas da Guanabara e Entorno (REDAGUA), que reúne, igualmente, projetos patrocinados pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental. A rede tem como objetivo promover a conservação da biodiversidade, prestação de serviços ecossistêmicos, restauração ambiental, pesquisa, educação ambiental, inclusão social e comunicação na região da Baía de Guanabara e entorno, sendo constituída pelos Projetos Coral Vivo, Guapiaçu, Meros do Brasil e UÇÁ.

Mais informações: www.coralvivo.org.br.

Da Assessoria