SP antecipa para 21 dias 2ª dose da Pfizer para população adulta, diz Doria

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda-feira, 18, que o Estado vai antecipar para 21 dias o intervalo de aplicação da vacina contra covid-19 da Pfizer. Até agora, o Estado usava o intervalo de 8 semanas entre as doses do imunizante. De acordo com o governador, a antecipação é válida para toda a população adulta.

“Vamos reduzir de 8 semanas para 21 dias o intervalo entre a 1ª e a 2ª dose da Pfizer. A medida vai beneficiar cerca de 2 milhões de pessoas que poderão completar o esquema vacinal mais cedo em São Paulo. Vacina no braço!”, declarou o governador via Twitter.

No final do mês passado, o governo estadual já havia reduzido o intervalo de aplicação do imunizante de 12 semanas, para o atual intervalo usado pelo Programa Estadual de Imunização (PEI).

Na última sexta-feira, 15, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reduziu o intervalo entre as doses da AstraZeneca de 12 para oito semanas. No caso da Pfizer, em setembro, o ministro havia falado sobre a possibilidade de redução do intervalo para 21 dias, mas desde então, não foi anunciada nenhuma alteração no Programa Nacional de Imunização (PNI) com relação ao imunizante.

A bula da Pfizer recomenda que o espaço entre uma dose e outra seja de 21 dias. No entanto, com o intuito de avançar nos número de vacinados, o espaço foi aumentado para 90 dias.

Segundo dados do governo estadual, até o último sábado, 16, cerca de 4,1 milhões de pessoas estavam com a segunda dose contra a covid-19 atrasada. Nesse total, estão 2,1 milhões de pessoas que ainda não concluíram o esquema vacinal com o imunizante da Pfizer. Com a antecipação para 21 dias, a tendência é acelerar o ritmo da vacinação e aumentar o número de pessoas totalmente vacinadas.