Vacina da Sinopharm tem eficácia de 79%, em resultado preliminar de fase 3

A vacina da chinesa Sinopharm contra a covid-19 mostrou eficácia de 79% contra a covid-19, de acordo com resultados preliminares da fase 3 dos estudos, e agora busca aprovação dos reguladores do país, informou um braço local da companhia estatal. A taxa informada nesta quarta-feira, 30, é mais baixa do que a revelada mais cedo neste mês pelos Emirados Árabes, país em que a Sinopharm conduz a maior parte de sua fase final de testes.

A aplicação da vacina em duas doses foi aprovada para uso emergencial na própria China e também nos Emirados Árabes, bem como no Bahrein.

O aval de Pequim para uso condicional significaria que o imunizante já poderia ser usado em massa, mas a farmacêutica teria ainda de submeter seus dados finais nos estudos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o regulador da China afirmam que é preciso haver mais de 50% de eficácia, para proteger as pessoas contra a covid-19.

As vacinas desenvolvidas pela Moderna e pela Pfizer, esta com a BioNTech, foram autorizadas nos EUA, com eficácia de 94% e 95% nos testes finais, respectivamente.

Os Emirados Árabes haviam dito anteriormente que a da Sinopharm havia mostrado eficácia de 86%, nos resultados parciais da fase 3 no país.

A China planeja vacinar até 50 milhões de pessoas antes do feriado do Ano Novo Lunar, com vacinas da Sinopharm e da Sinovac, segundo pessoas ligadas ao assunto.