Toledo

Água contaminada com agrotóxicos: Sanepar diz que informação é falsa

Quatro laboratórios da Sanepar realizam semestralmente análises de agrotóxicos de todas as localidades atendidas pela empresa (Foto: Graciela Souza)

Um áudio e uma imagem estão sendo encaminhados em WhatsApps com a informação que a água de Toledo estaria contaminada com a presença de 27 agrotóxicos pesquisados, o que justificaria o surto de vômito ou diarreia. Em nota, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) afirma que a notícia é falsa e tendenciosa.

Ela também garante a qualidade da água que distribui à população em 345 municípios e de Porto União (SC). Conforme a nota, a Companhia segue rigorosamente a legislação brasileira que determina os parâmetros da potabilidade da água para abastecimento público.

“A Sanepar informa que não foi detectada presença de agrotóxicos em nenhuma análise realizada pela empresa acima do Valor Máximo Permitido (VMP) pela Portaria de Consolidação 5, anexo XX, do Ministério da Saúde, conforme histórico disponibilizado a este Ministério”.

 

RESULTADOS

Ainda em nota, a Companhia relata que em matérias veiculadas na mídia utilizaram informações do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), de forma incompleta.

“No momento de registrar os resultados de suas análises, não há no cadastro do Sisagua a opção de informar a não detecção do princípio ativo do composto. O Sistema de Informação aceita apenas o registro como “no limite” em vez de “ausente”. Desta forma, fica registrada a presença de agrotóxico na água, mesmo que não tenha sido detectada, distorcendo a informação”.

 

ANÁLISES

Quatro laboratórios da Sanepar realizam semestralmente análises de agrotóxicos de todas as localidades atendidas pela empresa, conforme determina a legislação do Ministério da Saúde.

A Companhia afirma que são investigados 27 tipos de agrotóxicos e, em todos os testes, os resultados ficam abaixo dos limites permitidos, ou seja, “não foi detectada a presença de agrotóxicos na água distribuída para a população”.

 

ESCLARECIMENTOS

A Sanepar, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), e a Associação das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe) solicitam esclarecimentos ao Ministério da Saúde sobre os valores disponibilizados com relação à presença de agrotóxicos na água usada para consumo humano, para não ocorrer interpretação equivocada como ocorreu no material divulgado.