Toledo

Aluno do Senai de Toledo conquista vaga para a etapa nacional

O aluno obteve uma boa nota em Curitiba (Foto: Graciela Souza)

A Seletiva WorldSkills – fase estadual - exige habilidade técnica, criatividade e, logicamente, conhecimento. Estudantes estão sendo desafiados a apresentarem soluções e produtos para empresas e para a comunidade, além de participar de provas individuais que exigem precisão e raciocínio rápido. Daniel Michels Fiorentin representou o Senai de Toledo e obteve bons resultados, em Curitiba.

Com o projeto ‘Sistema de Refrigeração formando letras’, na modalidade refrigeração e ar-condicionado, Fiorentin conseguiu atingir o índice e está classificado para a etapa nacional no próximo ano. Ele buscou elaborar um sistema de refrigeração com a melhor qualidade e menor consumo de material.

Com apenas 19 anos, o idealizador do projeto vive um sonho. “Para participar dessa etapa eu treinei em média 8h diárias os temas como refrigeração, mecânica, montagem de painel e fluído. Foram três meses de estudos intensos”.

No desafio, ele teve três dias para construir o seu produto e apresentar soluções. “O resultado é gratificante. Todo o conhecimento adquirido irá auxiliar no mercado de trabalho”, afirma o participante ao mencionar que ter o projeto reconhecido é algo gratificante. “É muita emoção. Parecia que o meu ‘coração não ia caber no peito’ quando subi no pódio”.

 

DESAFIOS

Os desafios valem pontos para as unidades representadas na competição. A iniciativa promove o empreendedorismo, a criatividade e a cultura da inovação dentro das escolas do Senai.

Atualmente, Fiorentin se prepara para a próxima fase. “Até a etapa nacional, farei novas provas”. Para isso, ele trabalha na empresa família no período matutino e a partir das 13h30 inicia os seus estudos que seguem até por volta das 22h. “Quero conquistar um bom resultado na etapa nacional”.

O treinador Marcelo André Hegele reafirma que Fiorentin vai continuar treinando. “O objetivo é alcançar o índice progressivo. Para ter a classificação, conquistou uma nota mínima. Agora, serão realizadas mais seis provas, denominadas de simulados e até agosto de 2018 ele terá que atingir a nota 9.0”.

Ao todo são avaliados 180 critérios que somam 100 pontos. Hegele explica que a dificuldade do aluno é analisada e, consequentemente, busca saná-la. “Trabalhamos com o critério que está mais difícil para ele. Assim, acreditamos que é possível melhorar o seu desempenho”, aponta ao finalizar que Fiorentin é o melhor mecânico de refrigeração a nível de Paraná.