Cotidiano

Alunos de Letras Libras participam de oficina sobre educação inclusiva

(Foto: Divulgação)

Os acadêmicos do curso de Letras Língua Portuguesa e Libras da FAG Toledo receberam na noite desta quarta-feira (13) um grupo de acadêmicos de Ciências Sociais, Serviço Social e Filosofia da Unioeste que ministraram a oficina “Desconstruindo Estereótipos para uma Educação Inclusiva”. A capacitação propõe a construção de políticas públicas na perspectiva da educação inclusiva, considerando os aspectos éticos e educacionais envolvidos na prática pedagógica. “Este trabalho faz parte das oficinas pedagógicas inclusivas em educação especial, selecionadas pelo Programa Ciências Sem Fronteiras. Ele tem uma importância muito grande porque ainda há muita dificuldade na sociedade como um todo e na academia sobre como tratar a pessoa com deficiência”, explica a orientadora da oficina, professora Francy Nyamien.

A proposta, de acordo com a docente é de trazer informações sobre como trabalhar com respeito, dignidade e fazer uma imersão nas leis internacionais que respaldam no nosso Estatuto da Pessoa com Deficiência, tratando também da acessibilidade e inclusão como fatores essenciais para a sociedade.

A FAG Toledo possui três intérpretes para alunos surdos e constantemente realiza adequações e melhorarias em termos de acessibilidade para estudantes com deficiência. De acordo com a docente, outras instituições também precisam repensar a inclusão. “Para que estas ideias de acolhimento se propaguem na sociedade temos a necessidade de trabalhar com os acadêmicos, seja de Letras ou qualquer outro curso, para que aos poucos as empresas também pensem e trabalhem melhor com estas perspectivas e demandas”, acredita.