Toledo

Apada abre as portas para a comunidade na próxima segunda

Com a reabertura da Apada o público volta a ser acolhido (Foto: Arquivo J.O./Janaí Vieira)

Eles podem ouvir com os gestos e falar com o coração. Ter acesso à comunicação, ao mercado de trabalho e ao ensino com qualidade são apenas alguns dos direitos. O sonho de manter viva a história construída ao longo de três décadas retoma a realidade: na próxima segunda-feira (14) a Associação de Pais e Amigos de Deficientes Auditivos (Apada) abre as portas para a comunidade.

Possíveis equívocos na gestão econômica impediram que os governos Municipal e Estadual pudessem repassar recursos à entidade. Com isso, o atendimento em educação foi encerrado. Como medida provisória, as crianças foram matriculadas em uma instituição de Assis Chateaubriand.

Após a realização de diversas reuniões, em outubro do ano passado foi eleita uma nova diretoria. “Ainda estamos regularizando a documentação dessa gestão. A Promotoria está realizando uma auditoria para apurar as causas dos impasses que geraram tantos problemas para a Apada e, principalmente, para a população atendida”, relata a presidente do Conselho Deliberativo Marli Wagner ao destacar o empenho e dedicação de toda diretoria, especialmente, do presidente da entidade Cesar Sela.

 

ABERTA À COMUNIDADE

A partir da próxima segunda-feira (14), segundo Marli, a Apada abre as portas para a comunidade. “Foi contratada uma fonoaudióloga que estará na entidade para prestar os atendimentos necessários como os exames de audiometria, por exemplo. Todos os dias, integrantes da diretoria recebem ligações do público que era atendido, ou seja, eles ficaram perdidos sem o suporte e acolhimento que a Apada prestava. Com a reabertura, eles já podem procurar a entidade para retomarem as atividades”.

Inicialmente, já estão confirmados, de acordo com o plano de trabalho, alguns atendimentos como curso de libras, atividades no contraturno para estudantes dos ensinos municipal e estadual de Toledo, além de aulas de zumba que irão acontecer todos os sábados, às 14h. Para o público da Apada a prática é gratuita, já para a comunidade será solicitado o valor de uma taxa de participação.

 

ATENDIMENTOS

Segundo a presidente, os atendimentos efetivos devem iniciar em fevereiro. “As crianças e adolescentes voltam a ter as atividades em contraturno, os adultos voltam a ter os encaminhamentos para o mercado de trabalho, as famílias voltam a sentir que estão acolhidas. O voltar é algo muito importante. Infelizmente, problemas resultaram no fechamento das portas, mas acreditamos que 2019 será um ano de melhorias. Começamos o ano de maneira positiva”, pontua ao acrescentar que a equipe estará entrando em contato com aqueles que recebiam atendimento da entidade para que retornem.