Variedades

Banda paulista de Downtempo/lo-fi ozu lança “INNER” e faz show de lançamento dia 26/09, no SESC pinheiros (São Paulo)

A obra tem forte influência do cinema oriental, com sua característica atmosfera contemplativa, lento andamento, simplicidade e detalhes nas pequenas mudanças
(Foto: Mariana Harder)

O sexteto paulista de downtempo/lo-fi OZU lança seu primeiro full álbum, intitulado “INNER”. Formada por Juliana Valle no vocal, Felipe Pagliato na bateria, João Amaral no baixo, Ronan Tarrega (DJ RTA) no turntable, Sue-Elie Andrade-Dé na guitarra e Francisco Cabral no teclado, a banda produz de forma orgânica um estilo musical originalmente eletrônico. O show de lançamento acontece dia 26/09 (quarta-feira), no Sesc Pinheiros (São Paulo).

 “INNER” consolida o trabalho de dois anos do grupo, apresentado nos EPs “The DownBeat Sessions Vol 1" (2017) e "The Lo-Fi Sessions" (2018). A obra tem novas composições, composições antigas com novos arranjos e participações especiais. O clima é contemplativo, os andamentos são lentos, há simplicidade e detalhes nas pequenas mudanças.

 “O conceito do álbum surge a partir da tentativa de ser quase como uma trilha sonora infectada pelo hip-hop para as estéticas de diretores como Jafar Pahani, Abbas Kiarostami, Akira Kurosawa, Kim-ki Duk e tantos outros que tanto nos influenciam, nos acompanhando em nossa narrativa rítmica”, explica Francisco. “No meio disso tudo, o álbum ainda propõe uma leitura mais orgânica de músicas que são tanto influenciadas quanto idealizadas para a execução exclusivas de DJs”, completa.

 

FAIXA A FAIXA POR FRANCISCO CABRAL

01. ANTHONY HIDEAKI - Uma homenagem a Kemuri Productions. Música instrumental que talvez esteja mais distante do nosso estilo. Participação especial do Bruno Kaiapy, do Macaco Bong.

 

02. STAIN - A ideia dessa música desde o começo era fazer um som com bastante groove mais puxado para o neo-soul, daí o baixo bem marcante e a bateria eletrônica. A guitarra com a distorção exagerada foi uma idéia interessante de trazer um contraste.

 

03. GAZE - Surgiu a partir de um pedido que a Sue me fez para uma trilha sonora do "The Smell Of Dust",  um dos videos do projeto dela, que ela iria editar para um evento de fotografia (Rencontres Internationales de la Photographie), que rola na França. Juntei duas ideias que já estavam na minha cabeça e surgiu uma música. Saiu melhor do que eu esperava e decidimos pôr a música no disco.

 

04. ALONE IN TOWN - Em um dos nossos ensaios, roubei o pedal de delay do Gustavo (ex-guitarrista) e pus no meu teclado pra tentar achar uns sons ou timbres diferentes. No final, o que saiu foi a linha de teclado dessa música. Daí ela foi evoluindo e virou “Alone In Town”. Acabou saindo um pouco mais pop do que o nosso padrão, mas mesmo assim achamos que ela tem a nossa cara. Estávamos ouvindo bastante Sneaker Pimps quando saiu essa música.

 

05. WET ASPHAULT - Lo-Fi clássico. Dessa vez, com uma progressão harmônica pouco usada em nossos trabalhos e com um uso da voz da Juliana.

 

06. DETOUR - Quase não saiu no disco, fizemos as últimas gravações dela faz pouco tempo. Basicamente, quando me dei de frente com o sample que é a base dela, larguei tudo que estava fazendo e saí correndo para casa trabalhar nessa faixa. Foi como um "era isso que faltava" pro disco ficar pronto.

 

07. SAKAE - A faixa que é a mais objetiva em termos de mensagem. Uma homenagem a Sakae Osugi, um anarquista japonês morto no incidente Amakasu (um dos capítulos mais violentos da história recente do Japão, quando, após um grande terremoto e temendo que os anarquistas conseguissem alguma vantagem com o caos que havia se instaurado, forças militares prenderam Sakae e seu sobrinho de seis anos e, em seguida, os espancaram até a morte).

 

08. PASSWORD - Toda vez que parávamos para improvisar nos ensaios, algum ritmo em 7/4 aparecia. Então tiramos a conclusão óbvia que "cara, precisamos de uma música em 7". Depois de algumas tentativas e alguns samples interessantes, surgiu “Password”. 

 

09. OLD FRIEND - A primeira música da banda. Já nasceu pronta e sofreu pouquíssimas alterações ao longo desses dois anos. Temos muita liberdade a tocando ao vivo por já estarmos bem acostumados com ela.

 

10. JUST DESERTS - Outra música que ficou pronta bem rápido. Assim que a ensaiamos pela primeira vez, olhamos um para o outro e vimos que tínhamos uma música pronta logo no primeiro arranjo. No scratch, citamos o cineasta Yasujiro Ozu que nos inspira bastante em termos estéticos, inclusive para dar o nome à banda.

 

11. BACK HOME - Um Lo-Fi clássico. Tem esse nome porque a música foi inicialmente idealizada voltando pra casa, de noite, depois de andar pelas ruas de Cotia.

 

FICHA TÉCNICA

Composições - Francisco Cabral

Arranjos – OZU

Mixagem - Francisco Cabral

Masterização - Coimbra

Cotia, 2018

 

SHOW DE LANÇAMENTO DE “INNER” @ SESC PINHEIROS

26 de setembro, quarta-feira

Das 20h30 às 22h30

Sesc Pinheiros: Rua Paes Lema, 195 - Pinheiros (SP)

Ingressos: R$ 7,50 - R$ 25,00

Vendas Online a partir de 18/09 (12h)

https://www.sescsp.org.br/programacao/166697_OZU#/

Vendas nas unidades a partir de 19/09 (17h30)

Evento: https://www.facebook.com/events/367417297129471/

Capacidade: 98 pessoas

Censura: 10 anos

 

SOBRE OZU

Formada em 2016, em Cotia (SP), por Juliana Valle no vocal, Francisco Cabral nos teclados e Gustavo Santos na guitarra, com uma proposta mais eletrônica, a banda se baseia no trip-hop inglês e japonês para as suas composições. O nome da banda entrega uma das suas principais influências: o japonês Yasujiro Ozu, um dos diretores chave do cinema oriental e que norteia sua referência estética. O que torna seu trabalho ainda mais interessante é que, em um estilo idealizado para ser produzido através de samples, beats e música mecânica sendo feitas exclusivamente por djs, a música elaborada pelos brasileiros é orgânica. As canções são tocadas ao vivo por músicos, criando uma nova relação desse estilo com o público. Em 2017, nas primeiras apresentações ao vivo, o baixo (elétrico e acústico) e a bateria são incorporadas ao grupo, trazendo elementos do jazz, como o espaço para improvisações e a presença de instrumentos mais orgânicos. Essa fase inicial da banda é marcada pelo EP "The DownBeat Sessions Vol 1", lançado no segundo semestre de 2017, recebendo excelentes críticas de sites e blogs especializados em música independente. No mesmo ano, DJ RTA (tricampeão brasileiro de scratch) entra na banda e assume os toca-discos. No começo de 2018, o grupo lança o EP "The Lo-Fi Sessions" com composições instrumentais, mais minimalistas e com forte influência nas rádios de lo-fi que, além de conversar com a sonoridade da banda, surgem na internet junto com o seu lançamento. O segundo EP da banda também recebe ótimas críticas e repercussão na cena independente. Em março, a franco-portuguesa criadora do projeto “The Smell Of Dust”, Sue-Elie Andrade-Dé, assume as guitarras e programações. Em setembro do mesmo ano, OZU lança seu primeiro full álbum intitulado “INNER”.

 

INTEGRANTES

Voz – Juliana Valle

Bateria – Felipe Pagliato

Baixo – João Amaral

Turntable – Ronan Tarrega (DJ RTA).

Guitarra – Sue-Elie Andrade-Dé

Teclado – Francisco Cabral