Região

Biomédicos poderão disputar concurso público do município

Pedido para inclusão no Plano de Cargos, Vencimentos e Carreiras do Poder Executivo da figura do profissional de biomedicina, que poderá concorrer ao cargo de analista de laboratório em análises clínicas foi aprovado em Cascavel (Foto: Assessoria/CMC)

Uma luta de mais de dois anos se encaminha para um final feliz com a aprovação no Legislativo Municipal do Projeto de Lei 187/2017 nesta segunda-feira (12). Trata-se do pedido para inclusão no Plano de Cargos, Vencimentos e Carreiras do Poder Executivo Municipal da figura do profissional de biomedicina, que poderá concorrer ao cargo de analista de laboratório em análises clínicas.

O assunto chegou a ser tema de uma audiência pública em junho do ano passado, requerida pelo presidente do Legislativo Gugu Bueno (PR), evento que resultou na criação de uma Comissão Especial para discutir a inserção da função. Gugu disse que desde 2016 se sensibiliza com a luta dos biomédicos e por isso passou a mediar uma negociação com o Poder Executivo a fim de que a inclusão fosse viabilizada. ”Nós temos que ter os melhores servidores públicos possíveis e esses profissionais de biomedicina podem ajudar muito no atendimento à população” ressaltou Gugu.

Raphael Sahd, representante do Conselho Regional de Biomedicina do Paraná disse que a vitória destes profissionais é realmente significativa e deverá fazer com que Cascavel seja referência para que outros parlamentos pelo país tomem a mesma iniciativa.

A comissão que estudou o caso foi presidida pelo vereador Parra (PMDB) que comemorou a decisão do prefeito Leonaldo Paranhos em solicitar a inclusão. ”A concorrência vai aumentar e com isso ganha a população que terá profissionais mais capacitados” garantiu ele. Olavo Santos (PHS), que integrou a Comissão destacou que a conquista reforça a importância das articulações políticas entre o Legislativo e Executivo. “O biomédico está apto a fazer análises clínicas e ambientais, diagnósticos por imagem, trabalhar nos bancos de sangue e pesquisar medicamentos, por exemplo”, explicou o vereador.

Segundo o Conselho Regional há cerca de mil profissionais na região, capacitados para exercer funções essenciais na área de saúde e tecnologia no município.